Ações diárias da fiscalização da Prefeitura tentam coibir comércio ilegal em Porto Alegre

Ações diárias da fiscalização da Prefeitura tentam coibir comércio ilegal em Porto Alegre

Desde janeiro até o dia 14 de setembro, foram recolhidos mais de 52 mil artigos de ambulantes

Cláudio Isaías

Mesmo com operações diárias da fiscalização, os ambulantes se instalam nos principais pontos do Centro

publicidade

Com a intenção de coibir, o comércio ilegal de produtos pelos ambulantes no Centro Histórico de Porto Alegre, na Estação Rodoviária e em outros bairros, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Smde) têm realizado ações diárias de fiscalização.

As operações têm surpreendido os camelôs. Com a presença da fiscalização, eles são obrigados a deixar o local rapidamente para não terem as mercadorias apreendidas. Ao todo, desde janeiro deste ano até o dia 14 de setembro, foram recolhidos mais de 52 mil artigos, entre eletrônicos, óculos, cigarros, entre outros produtos sem procedência, além de 17 toneladas de alimentos nas ruas da Capital. Na segunda-feira, dia 14, a fiscalização apreendeu dois mil itens sem procedência que eram vendidos por ambulantes irregulares no entorno da Estação Rodoviária. 

Mesmo com operações diárias da fiscalização da prefeitura, os ambulantes se instalam na rua dos Andradas, no trecho compreendido entre as ruas General Câmara e Marechal Floriano Peixoto e na rua Voluntários da Pátria. Além disso, outros ficam concentrados na avenida Senador Salgado Filho, na esquina das ruas Vigário José Inácio e Marechal Floriano, e no Largo Glênio Peres, onde comercializam frutas e verduras. 

Evitar ocupação

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, foram retiradas das ruas 17 toneladas de alimentos vendidos de forma irregular, que posteriormente foram doados para entidades assistenciais. As ações na Capital são feitas pelos agentes da Diretoria de Fiscalização da Smde, com apoio da Guarda Municipal e da Brigada Militar. A iniciativa, segundo a secretaria, é evitar a ocupação dos espaços públicos pelos ambulantes e apreender as mercadorias vendidas de forma ilegal e por esse motivo a intensificação das fiscalizações diárias. 

Outro local muito utilizado pelos ambulantes é a avenida Borges de Medeiros, entre as ruas dos Andradas e José Montaury. Nolocal, eles anunciam produtos como eletroeletrônicos, itens de informática e óculos. Na rua dos Andradas, os ambulantes insistem em desrespeitar as regras de distanciamento. Eles gostam de se concentrar nas imediações da rua Uruguai, onde colocam seus produtos expostos na frente das lojas, na direção da rua Marechal Floriano Peixoto.

Na rua da Praia, os ambulantes gostam de marcar presença com a exposição dos seus produtos na frente das lojas Americanas. Na rua Voluntários da Pátria, um dos locais mais movimentados da cidade, os ambulantes preferem atuar nas proximidades do Centro Popular de Compras, o POP Center.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895