Aplicação da 2ª dose contra Covid-19 está há 21 dias praticamente estacionada no RS

Aplicação da 2ª dose contra Covid-19 está há 21 dias praticamente estacionada no RS

Em 24 municípios, nem 10% da população concluiu ainda a vacinação

Gabriel Guedes

Aplicação da 2ª dose da vacina tem avançado muito lentamente no RS

publicidade

A aplicação da segunda dose da vacina contra Covid-19 tem avançado muito lentamente nos últimos 21 dias no Rio Grande do Sul. Neste período, o número de pessoas que concluíram a imunização aumentou somente um ponto percentual, o que corresponde a 82.848 pessoas a mais com a segunda dose, passando de 1.563.405 para 1.646.253 gaúchos completamente protegidos da doença. Contribuiu para isso, vários fatores, o principal deles, o atraso no fornecimento da Coronavac/Butantan. 

Até esta quinta-feira, ao todo, 2.354.127 pessoas aguardavam pela segunda dose no Estado, também das vacinas AstraZeneca/Fiocruz e Pfizer, seja porque estão esperando o prazo para concluir a imunização ou simplesmente não voltaram mais aos postos de vacinação. Em 24 municípios, nem 10% da população concluiu ainda a vacinação. O ranking negativo é liderado por Nicolau Vergueiro, na região Norte, onde só 3,4% terminaram a vacinação, mas inclui Rio Grande e Santa Maria, duas das principais cidades do RS, com 8,6% e 8,9%, respectivamente.

Vacinômetro

Até esta quinta-feira, o RS havia aplicado a primeira dose em 4.000.380 pessoas, o que corresponde a 44,7% da população vacinada. Nos últimos 21 dias, houve um avanço de 9,3%. Mas quando se olha para a segunda dose, apenas 18,4% receberam até o momento. No gráfico disponível no vacinômetro da Secretaria Estadual da Saúde (SES), inclusive é possível observar que a aplicação da segunda dose está praticamente estacionada desde 27 de maio.  

A meta da Secretaria Estadual da Saúde era garantir que a nova remessa que chega ao Estado nesta sexta-feira, atenda a todos que precisam completar o esquema vacinal da Coronavac. No começo da noite de quinta-feira, a SES revisou o cálculo e tem a expectativa de que todas as 110.200 doses sejam suficientes. Nenhum porta-voz da pasta se pronunciou sobre o assunto, mas informaram que desde a quarta-feira, técnicos estão debruçados sobre os dados, para cruzar informações entre o déficit e o quanto será enviado para cada município após a chegada de mais esta remessa. A Secretaria não tem um dado de quantas pessoas não foram tomar a segunda dose.

Porto Alegre 

Em Porto Alegre, até a noite desta quinta, 602.373 pessoas tomaram a primeira dose, o que atinge 54,58% dos 1.103.717 moradores vacináveis da Capital. Na cidade, a aplicação da dose complementar está um pouco mais avançada em relação ao Estado como um todo, com 29,27% dos vacináveis já completamente imunizados. 

Após uma revisão nos registros, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) estima ter 30 mil pessoas aguardando por uma dose da Coronovac para concluir a vacinação. “Este número ainda pode ter alguma diferença, por causa de algum prazo no registro no sistema. Mas pode ter profissionais da saúde, por exemplo, que trabalham aqui e em outra cidade e ter tomado a segunda dose lá. Mas se formos considerar só moradores de Porto Alegre, são aproximadamente 30 mil”, afirma a diretora-adjunta da Vigilância em Saúde da Capital, Fernanda Fernandes.

Veja Também

Fernanda informa que também há cerca de oito mil pessoas que simplesmente não compareceram para receber a segunda dose da AstraZeneca. Segundo ela, está sendo feito contato telefônico por meio dos dados que constam no sistema e também se acionado agentes de saúde para poderem “resgatar” estas pessoas para terminarem a vacinação corretamente. 

“A pessoa pode ter esquecido de tomar a segunda dose, por causa do intervalo de 12 semanas. Mas também pode ter visto alguma informação inverídica da vacinação. Tem gente que tem um preconceito à origem da vacina ou acha que pode ter outros problemas de saúde. Esta desinformação deixa a população confusa”, conclui.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895