Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro protestam contra o STF e o governador Eduardo Leite

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro protestam contra o STF e o governador Eduardo Leite

Carreata saiu do Monumento ao Laçador e foi até o Parcão

Cláudio Isaías

Carreata de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro criticavam o STF e o governador Eduardo Leite

publicidade

Com faixas como o "Povo unido jamais será vencido. Exército Já", "Fora Supremo Tribunal Federal (STF) e Fora Eduardo Leite" e "Não ao lockdown", um grupo de apoiadores do presidente da República, Jair Bolsonaro, realizou na manhã deste domingo uma carreata no Parque Moinhos de Vento, na zona Norte de Porto Alegre. Mais de 100 veículos participaram do ato. Os manifestantes promoveram um buzinaço e colocaram bandeiras do Brasil nos carros.

Manifestantes mais ousados estavam com parte do corpo para fora do veículo segurando a bandeira brasileira e gritando palavras de ordem contra o governador e os ministros do STF. O engenheiro Ricardo Konrath, um dos participantes do ato, disse que é preciso tirar os ministros do STF e convocar o Exército.

"O Brasil precisa de uma nova Constituição Federal. O país não tem ordem. Está um verdadeiro caos", ressaltou. Sobre o governador Eduardo Leite, ele afirmou que o chefe do Poder Executivo gaúcho é uma "praga" como os ministros do STF. 

Já a consultora financeira Fernanda Pereira afirmou que o lockdown defendido tanto por governadores quanto por prefeitos vai quebrar o povo brasileiro. "Vai haver desemprego em massa e a falência das empresas", acrescentou.

Os manifestantes saíram em carreata do Monumento ao Laçador, na avenida dos Estados, na zona Norte da Capital, e chegaram na região do Parcão por volta das 10h. Segundo Fernanda Pereira, os governadores e os prefeitos não estão deixando o presidente Jair Bolsonaro trabalhar.

"Temos que defender o presidente Bolsonaro, pois finalmente temos um governante e um time de ministros que representa o nosso país e quer o melhor para o Brasil", afirmou. As pessoas que participavam do ato estavam vestidas com as cores verde e amarela e tremulavam a bandeira do Brasil nas janelas dos carros.

Em função do protesto, o trânsito na avenida Goethe, no sentido do bairro para o Centro de Porto Alegre, ficou completamente congestionado. Na passarela que liga o parque às quadras esportivas, simpatizantes estavam com cartazes e bandeiras do Brasil em apoio ao protesto. Muitos manifestantes criticaram os governadores que têm determinado medidas mais duras de isolamento social em função da pandemia da Covid-19.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895