Autotestes de Covid demandam nova política pública, diz Anvisa

Autotestes de Covid demandam nova política pública, diz Anvisa

Órgão destaca que a simplicidade do exame não garante que o cidadão comum esteja apto a realizá-lo

R7

Testes atualmente precisam ser realizados por profissional especializado

publicidade

Apesar de os exames para detecção de Covid-19 estarem bem mais simplificados, permitindo um acesso mais amplo e rápido, isso não permite que a população realize autotestes. De acordo com um comunicado feito nesta sexta-feira pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para a implantação de autotestes de Covid no Brasil, será necessário que o governo federal crie uma nova política pública para viabiizar o conhecimento sobre a prática. 

"Para a adoção de uma eventual política pública que possibilite o uso de autoteste para Covid-19 é fundamental considerar os fatores humanos e a usabilidade do produto, medidas de segurança do produto, limitações, advertências, cuidados quanto ao armazenamento, condições ambientais no local que será utilizado, intervalo de leitura dentre outros aspectos", enumera a Anvisa.

Na nota técnica que orienta sobre o tema, a agência reguladora pondera que "a simplicidade na execução de um ensaio não garante a segurança na sua utilização se não forem observados os preceitos básicos das boas práticas, diretamente vinculada ao conhecimento, aos controles de qualidade amplamente difundidos no ambiente laboratorial".

Segundo a Anvisa, para tornar o autoteste possível, as autoridades competentes devem considerar, por exemplo, se o usuário leigo possui conhecimento suficiente para utilizar o produto e interpretar o resultado, cabendo ao governo viabilizar as informações capazes de garantir esta premissa.

A agência pontua também que os sistemas de saúde também devem estar preparados para acolher usuários que tenham realizado autoteste, bem como estabelecer os mecanismos para assegurar a notificação compulsória, permitindo as ações estratégicas de controle da disseminação do vírus.

A reportagem procurou o Ministério da Saúde, para questionar se há alguma movimentação para a elaboração de uma política pública a fim de viabilizar a autotestagem. A pasta informou que, no momento, "estuda as especificidades dos autotestes para avaliar a implantação deste tipo de exame no país".


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895