Bancários se unem a manifestações da greve geral em Porto Alegre
capa

Bancários se unem a manifestações da greve geral em Porto Alegre

Categoria se sente diretamente lesada pelas medidas do governo federal

Por
Henrique Massaro

Bancários realizaram caminhada na manhã desta sexta no Centro de Porto Alegre

publicidade

Durante o dia de diversas manifestações e greve nacional, o Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região Metropolitana também se fez presente para protestar na Capital contra as reformas Trabalhista e da Previdência propostas pelo governo do presidente Michel Temer. Dezenas de servidores dos bancos começaram a se reunir ainda no início da manhã desta sexta-feira nas imediações do Banrisul, na Praça da Alfândega, e, no começo da tarde, caminharam até o Largo Glênio Peres, onde se somaram a outros movimentos.

Após assembleia realizada no último dia 18, já havia ficado decidido que toda a categoria iria aderir à mobilização chamada pelas centrais sindicais. Os trabalhadores, assim como os de outros movimentos, se sentem diretamente lesados pelas medidas do governo federal que, segundo o Sindicato, tem atuado em conjunto com a Câmara dos Deputados.

De acordo com o presidente do Sindibancários, Everton Gimenis, a categoria seria muito prejudicada com a aprovação das reformas Trabalhista e Previdenciária. Na sua opinião, as possíveis privatizações, se ocorrerem, afetariam principalmente os bancários e seus direitos conquistados ao longo de vários anos como servidores do poder público. “Nós achamos que em poucos meses o governo e o Congresso Nacional estão fazendo um retrocesso de 100 anos para a classe dos trabalhadores”, comentou o presidente. Segundo ele, isto ocorre principalmente devido às mudanças propostas na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Ainda conforme Gimenis, o governo federal está, com as reformas, em tentativa de “tirar toda a crise nas costas dos trabalhadores”.

A caminhada do Sindibancários contou com carro de som e dezenas de participantes. Em direção às imediações do Mercado Público, os servidores marcharam pela rua 7 de Setembro.