Blitz pela Vida encerra Semana Nacional de Trânsito em Porto Alegre

Blitz pela Vida encerra Semana Nacional de Trânsito em Porto Alegre

Ação foi promovida pelo Núcleo Vida Urgente do Colégio Leonardo Da Vinci Alfa e Fundação Thiago de Moraes Gonzaga

Correio do Povo

Blitz pela Vida focou o cuidado e a preservação da vida para um trânsito mais humano e seguro

publicidade

O encerramento da Semana Nacional de Trânsito foi marcado pela Blitz pela Vida na manhã deste sábado no bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre. A ação foi promovida pelo Núcleo Vida Urgente do Colégio Leonardo Da Vinci Alfa com apoio da equipe da Fundação Thiago de Moraes Gonzaga. Houve uma panfleteação e bandeiraço no Parcão e também no cruzamento das ruas 24 de Outubro e Olavo Barreto Viana. Os cuidados de prevenção com a pandemia do novo coronavírus, como máscara no rosto e álcool gel, foram adotados pelos jovens voluntários que se mobilizaram na iniciativa.

A Blitz pela Vida focou o cuidado e a preservação da vida visando a construção de um trânsito mais humano e seguro. Presidente voluntária da Fundação Thiago Gonzaga e atual diretora institucional do Detran/RS, Diza Gonzaga afirmou à reportagem do Correio do Povo que o principal objetivo foi o de chamar a atenção da sociedade. “Este distanciamento que precisamos ter agora durante a pandemia da Covid-19 é o mesmo distanciamento que precisamos ter no trânsito”, declarou. “Muitos dos acidentes acontecem pelo fato dos carros não estarem sem a distância de segurança e dos próprios pedestres não observarem a travessia segura”, acrescentou. “A vida é nosso bem maior”, lembrou.

Diza Gonzaga destacou a atuação dos jovens voluntários na Blitz pela Vida e avaliou que a juventude está mais conscientizada em relação ao trânsito desde o surgimento da Fundação Thiago de Moraes Gonzaga em 1996. “Tem um estudo que fizemos com a PUCRS que demonstra que 87% dos jovens entrevistados colocaram que álcool e direção já não são bem vistos”, destacou. “Ninguém mais conta vantagem. Houve uma grande evolução. Os jovens se conscientizaram…”, enfatizou.

Um dos voluntários que participou da ação educativa na manhã deste sábado foi  Artur Estrela da Silva, 17 anos, aluno da terceira série do ensino médio do Colégio Leonardo Da Vinci Alfa. Ele participa do programa Leo Alfa Cidadania e também atua com o Vida Urgente. “Eu já conhecia o Vida Urgente através de peças de teatro, palestras e interações que faziam no colégio quando eu era menor de idade””, recordou. “Quando surgiu o programa Leo Alfa Cidadania, eu abracei a causa”, contou.

Na época, Artur Estrela da Silva disse que teve a atenção despertada para o fato “chocante” de que “a principal causa de morte de jovens, entre 15 e 30 anos, são os acidentes de trânsito no mundo”. Para o estudante, o problema ainda é pouco debatido no Brasil. Sobre a Blitz pela Vida, ele explicou que os panfletos distribuídos divulgaram o trabalho da Fundação Thiago de Moraes Gonzaga e o programa Leo Alfa Cidadania. “Foi bem tranquilo. Houve muita aceitação”, avaliou, referindo-se à receptividade das pessoas.

Ele também considerou que a conscientização aumentou muito com o Vida Urgente. “Houve a desmistificação da cultura do herói do jovem que antigamente não se preocupava em beber e não dirigir, não colocava cinto de segurança e queria chamar a atenção”, resumiu.  


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895