Brigada Militar faz operação contra receptação de celulares roubados em Porto Alegre
capa

Brigada Militar faz operação contra receptação de celulares roubados em Porto Alegre

Policiais estiveram no POP Center, o camelódromo, averiguando as lojas que trabalham com vendas e manutenção de aparelhos

Por
Gabriel Guedes

publicidade

Elencado pelo novo comandante-geral da Brigada Militar, coronel Rodrigo Mohr Picon como uma de suas prioridades, o combate aos crimes de roubo, furto e receptação de celulares foi objetivo de operação no começo da tarde desta quarta-feira, em Porto Alegre. Policiais militares do 9º Batalhão de Polícia Militar (9º BPM) estiveram no Centro Popular de Compras, o POP Center, e na Rua Voluntários da Pátria, onde há várias lojas que atuam com venda e reparos de smartphones. Segundo o tenente-coronel Luciano Moritz Bueno, que comanda o 9º BPM, o local foi escolhido por ser a área para onde a maioria dos aparelhos em ocorrência de furto e roubo na Capital são destinados. "No rastreamento, a maioria dos aparelhos são desativados por esta região", reforça.

Os policiais, Guarda Municipal e agentes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE) visitaram quatro estabelecimentos, onde foram fiscalizados 109 aparelhos em busca de irregularidades. "Queremos que as lojas legais não se sintam ameaçadas com ações como essas", tranquiliza o tenente-coronel. "A gente verifica se o número IMEI dos aparelhos encontrados estão na lista de dispositivos desativados da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Se constar, a gente conduz os envolvidos para a Delegacia de Polícia por crime de receptação", explica. A Brigada Militar pretende repetir ações como estas de forma mais rotineiras. "Queremos coibir estes crimes", conclui o coronel.

Na ação, a Brigada Militar conseguiu localizar dois aparelhos com restrição de uso. A loja foi interditada pela SMDE. Também uma loja de roupas estaria operando em conjunto com outra loja de conserto de celulares. O fato foi confirmado e observado que não possuía alvará para o devido funcionamento sendo então. O celulares com o IMEI impedido foram aprendidos e apresentados na 17ª DP juntamente com o responsável da loja para que fossem tomados os procedimentos legais cabíveis.