Câmara aprova auxílio de R$ 600 a informais, autônomos e desempregados

Câmara aprova auxílio de R$ 600 a informais, autônomos e desempregados

Para famílias, projeto garante R$ 1,200. Proposta agora seguirá para o Senado Federal

Por
Correio do Povo

Após conversações com o líder do governo, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), o Executivo concordou em aumentar de R$ 500,00 para R$ 600,00


publicidade

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quinta-feira, durante sua segunda sessão virtual, a proposta que garante renda emergencial às pessoas mais vulneráveis em função da pandemia do novo coronavírus. Inicialmente, o governo federal anunciou uma ajuda de R$ 200,00. Na tarde desta quinta-feira, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (Dem-RJ), falou que o auxílio seria na ordem de R$ 500,00, mas após negociações entre centro, oposição e liderança do governo, a soma atingiu R$ 600,00.

 

 

Na noite desta quinta-feira, o deputado Marcelo Aro (PP-MG), relator do projeto, anunciou que, após conversações com o líder do governo, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), o Executivo concordou em aumentar de R$ 500,00 para R$ 600,00 o valor de cada cota do auxílio enquanto durar a pandemia do coronavírus. O auxílio será concedido durante três meses para as pessoas de baixa renda afetadas pela crise sanitária. “Poderemos chegar a R$ 1.200,00 por família”, disse Aro.


A aprovação ocorreu às 21h30min. Agora, a proposta será analisada pelo Senado. Ainda na quinta-feira, o Senado cancelou a sessão deliberativa remota. Não há nova data para o encontro dos senadores. Na pauta estava o PLP 46/2020, que prevê a antecipação do repasse de 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).