Caminhada na Redenção marca início da Semana da Doação de Órgãos e Tecidos

Caminhada na Redenção marca início da Semana da Doação de Órgãos e Tecidos

Ação busca sensibilizar a população para a importância de doar para quem está na fila de espera

André Malinoski

Caminhada aconteceu na manhã deste domingo

publicidade

A Semana da Doação de Órgãos e Tecidos começou com uma caminhada e a distribuição de material informativo neste domingo, no Brique da Redenção, em Porto Alegre. Promovida pela Fundação Ecarta e pelo Sindicato dos Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinpro/RS), e integrando a campanha Setembro Verde, a ação busca sensibilizar a população para a importância de doar para quem está na fila de espera. “Estamos realizando essa ação e distribuindo panfletos para dar visibilidade à doação de órgãos”, disse Liège Gautério, que é transplantada de pulmão há 10 anos e ficou por cinco meses na fila de espera. Hoje, ela sabe da importância da solidariedade de outras pessoas. “Sou bicampeã mundial dos 100 metros rasos para transplantados e estou me preparando para o próximo campeonato na Austrália em 2023”, conta.

O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, ao lado da primeira-dama Valéria Leopoldino, acompanhou a caminhada em torno do chafariz da Redenção. Com máscara alusiva à doação de órgãos, Melo ajudou a carregar a faixa que dizia “Doe órgãos, salve vidas”. A caminhada terminou poucos minutos depois no próprio Monumento ao Expedicionário, onde os participantes fizeram uma foto e houve aplausos. “A caminhada e a conscientização são muito importantes. Estamos querendo que as escolas municipais de Porto Alegre preparem as crianças para serem futuras doadoras lá na frente”, afirmou Melo. “Todas as campanhas para doação de órgãos terão o apoio da Prefeitura”, completou.

Diversos painéis com o objetivo de dar visibilidade ao assunto e discutir melhorias para que mais vidas possam ser salvas serão realizados desta segunda até sexta-feira, sempre às 19h, no canal do YouTube da Fundação Ecarta. A programação completa pode ser conferida no site www.ecarta.org.br.

Saiba mais - Serão cinco painéis virtuais tratando dos diferentes aspectos entre a doação, o transplante e a vida após o transplante e um curso para a enfermagem sobre a formação de Comissões Intra-hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (Cihdott). As atividades terão a participação de transplantados, pacientes em lista de espera, membros de famílias doadoras, médicos e equipes responsáveis por conversar com familiares após a morte encefálica de pacientes para tratar da possibilidade de doação. O Rio Grande do Sul, que já foi líder em doação de órgãos no Brasil, atualmente ocupa o oitavo lugar. Quase 50 mil pessoas aguardam por transplante de órgãos atualmente no Brasil.

PROGRAMAÇÃO (27/09 até 1º/10)

27/09 - 19h - Painel Quando um sim salva vidas e ameniza dores, com a participação de Roberta Bortolini e Luciana Feijó, integrantes de famílias doadoras; Marindia Lahm, paciente em lista de espera por pulmão; e a psicóloga Carla Giuliani, da Cihdott do Hospital Montenegro 100% SUS, de Montenegro.

28/09 - 16h - Painel O papel da enfermagem no processo da doação e transplantes de órgãos, com as enfermeiras Simone Lysakowski, da OPO1, e Mayara Bitencourt, da UTI do Hospital Montenegro 100% SUS, de Montenegro.

29 e 30/9 - 13h às 18h - Curso de formação das Comissões Intra-Hospitalares de Doação de Órgãos e tecidos para Transplantes (Cihdotts), ministrado pelos médicos Valter Duro Garcia, Rafael Rosa, Joel de Andrade, Fernanda Bonow, Luciana Cacavo, Daniela Aguiar e Eduardo Berbigier; e as enfermeiras Simone Lysakowski, Kelen Mayer Machado e Katiane Rocha.

29/09 - 19h - Painel Como se dá a captação de órgãos para transplantes no RS, com a participação da médica Fernanda Bonow, da OPO1 – da Santa Casa de Porto Alegre; da médica Luciana Miguel, da OPO 2, do Hospital São Lucas da PUCRS, de Porto Alegre; do médico Thiago Passanin, da OPO 3, do Hospital Pompeia, de Caxias do Sul; do médico Cassiano Crusius, da OPO 4, do Hospital São Vicente de Paula, de Passo Fundo; da médica Fernanda Almeida, da OPO 5, da Santa Casa de Rio Grande; e do médico Nelson Franco Barbosa Neto, da OPO 6, do Hospital Bruno Born, de Lajeado.

30/09 -19h - Painel As Centrais de Transplantes da Região Sul do Brasil, suas estratégias e resultados, com a participação dos respectivos coordenadores Luana Alves Tannous (PR), Joel de Andrade (SC) e Rafael Rosa (RS).

1º/10 - 19h - Painel A vida após o transplante de coração, fígado e pulmão em adultos e crianças, com a participação de Monique Perosa, transplantada de coração; Claudia Picolotto, transplantada de fígado intervivos; e Luana Severo, mãe do Pedro, transplantado de pulmão.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895