Campanha Abril Branco conscientiza sobre os diferentes tipos de câncer

Campanha Abril Branco conscientiza sobre os diferentes tipos de câncer

ONG Projeto Camaleão busca chamar atenção para as diferentes formas de prevenção, sintomas, diagnósticos e tratamentos dos mais diversos tipos de câncer

Cláudio Isaías

A cor branca para representar a campanha foi escolhida por significar a soma de todas as cores

publicidade

Com a proposta de conscientizar sobre a saúde, diagnóstico e tratamento do câncer, a ONG Projeto Camaleão: Autoestima contra o Câncer realiza, ao longo do mês de abril, a 5ª edição da campanha "Abril Branco - o câncer em todas as cores”. A presidente Flávia Maoli destaca que a iniciativa busca chamar atenção para as diferentes formas de prevenção, sintomas, diagnósticos e tratamentos dos mais diversos tipos de câncer. A ação também é realizada em alusão ao 8 de abril, Dia Mundial de Combate ao Câncer, e tem como o objetivo trazer à tona o debate sobre a doença, que somente neste ano atingirá aproximadamente 625 mil novos brasileiros, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca).

Segundo Flavia, o Projeto Camaleão busca oferecer acolhimento e representatividade para todos os pacientes. "O Abril Branco impacta na vida deles, na medida em que se reconhecem em outros pacientes com a mesma neoplasia, criando um sentimento de pertencimento a um grupo, a uma causa comum e a um “mês” voltado à conscientização que inclui também o seu tipo de câncer", ressaltou. Conforme ela, esse sentimento de pertencimento colabora na adesão ao tratamento, na recuperação da autoestima e na qualidade de vida dos pacientes, permitindo que eles não se sintam excluídos e com isso deixem de participar de atividades sociais e laborais.

A cor branca para representar a campanha foi escolhida por significar a soma de todas as cores, sendo, neste caso, o câncer em todas as cores. A iniciativa que une esforços para o combate à doença ganha, em 2021, foco específico na informação da sociedade e de profissionais de saúde para a realização do diagnóstico precoce da doença. Para isso, o Abril Branco irá chamar a atenção da sociedade para a divulgação da Lei dos 30 Dias, que deve garantir o diagnóstico do câncer dentro deste período pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e a Lei dos 60 Dias, que garante o início do tratamento oncológico em até 60 dias pelo SUS.

A campanha também divulgará os tratamentos específicos para cada tipo, subtipo e estágio de câncer. Dessa forma, a sociedade poderá melhor se informar e ter acesso aos tratamentos adequados para a doença. Junto a isso, a campanha reforça que, durante a pandemia, muitos pacientes com câncer que fazem parte do grupo de risco não estão tendo acesso ou deixaram de buscar por consultas e exames, agravando mais ainda a situação do diagnóstico em estágios avançados da doença. 

O sistema Unimed-RS firmou parceria para apoiar o Abril Branco. O sistema cooperativo empresarial Unimed/RS, por meio da Central de Serviços, ofereceu sem custos, em dezembro de 2020, o seu prontuário eletrônico ao projeto Camaleão. No mês de março, a aproximação entre as entidades foi ampliada. Desta vez, a parceria envolverá o apoio do Instituto Unimed/RS, da Federação/RS e da própria Central ao “Abril Branco - o câncer em todas as cores”, iniciativa que aproxima pacientes, familiares, equipes médicas, associações e empresas para informar e unir as pessoas com câncer, por meio de videoconferências e atividades educativas e de conscientização sobre a promoção de saúde, diagnóstico e tratamento.

As atividades terão início no dia 1º de abril com palestra virtual sobre os direitos dos pacientes, e seguem ao longo do mês com mais quatro encontros online, que discutirão temas como cuidados paliativos; Covid-19; nutrição e sexualidade. O presidente da Unimed/RS, Nilson Luiz May, afirmou que a participação do sistema ao projeto Camaleão reforça o compromisso da instituição em cuidar das pessoas, transformando em ação o princípio do cooperativismo, que trata da relação com a comunidade.

A ideia é reforçada pelo presidente da Central, Jorge Guilherme Robinson, e pelo diretor administrativo do Instituto Unimed, Alcides Mandelli Stumpf - que participaram de reunião com a fundadora do projeto Camaleão, Flavia Maoli. Eles afirmaram que, independentemente do tipo, é preciso dar voz a todos os pacientes lembrando que o câncer é o inimigo em comum.

A ONG Projeto Camaleão é uma associação sem fins lucrativos que tem como missão promover o acolhimento, a assistência e a reinserção social da pessoa com câncer, por meio do reforço de sua autoestima e autonomia. Segundo Flávia Maoli, o câncer e seu tratamento podem acarretar danos físicos, emocionais e sociais. A sede da Casa Camaleão está localizada na rua Giordano Bruno, em Porto Alegre. O local é um centro de acolhimento e convivência tanto para pacientes quanto para seus familiares e cuidadores.

O espaço é aberto ao público e todas as atividades são gratuitas para pacientes, familiares e cuidadores. Mais informações no site projetocamaleao.com. Devido à pandemia do coronavírus e para a segurança de seus pacientes, o Projeto Camaleão optou por suspender os atendimentos presenciais por tempo indeterminado. Desde março, os atendimentos estão sendo realizados semanalmente por meio de plataformas virtuais - e a procura pelos serviços cresce a cada mês. Para participar, basta enviar uma mensagem para (51) 9968.47450.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895