Comércio tem movimento intenso por conta do Dia das Mães
capa

Comércio tem movimento intenso por conta do Dia das Mães

Mesmo com chuva forte ao longo do dia, consumidores saíram em busca de presentes nas ruas da Capital

Por
Cláudio Isaías

Movimento foi intenso nas lojas e ruas da Capital em busca de presentes para a data

publicidade

Mesmo com a chuva forte, o movimento foi intenso hoje nas lojas de Porto Alegre para a compra de presentes para o Dia das Mães, que será comemorado no domingo. Em uma loja da rua Doutor Flores, no Centro da Capital, os funcionários ficaram impressionados com a movimentação. Muita gente estava procurando opções de compra de roupas, sapatos e perfumes.

Em uma loja de calçados, na rua dos Andradas, a auxiliar administrativa Viviane Martins, moradora do bairro Glória, disse que vai presentear a mãe com perfume e sapato. Já o técnico em contabilidade Ernesto, residente no bairro Santana, decidiu que além do churrasco de domingo, a sua mãe vai ganhar roupas e livros. Ele pretende gastar cerca de R$ 200 com os presentes.    

De acordo com levantamento do Núcleo de Pesquisa do Sindilojas Porto Alegre, 91,8% das pessoas pretendem presentear. A data deverá ser responsável pela injeção de cerca de R$ 238 milhões na economia da cidade. Em 2018, a expectativa de vendas no varejo porto-alegrense para o Dia das Mães ficou em R$ 174 milhões, variação de 31,8% considerando a inflação. O estudo apontou ainda que o ticket médio para os presentes também deverá aumentar, ficando em torno de R$ 236 variação real de 31,3% comparado aos R$ 173 apontados em pesquisa no ano passado. 

Produtos como roupas (30,3%), perfumes/cosméticos/itens de higiene (23,4%) e flores (19,3%) devem ser os mais procurados, somando uma média de 1,7 itens por consumidor. Quanto aos locais escolhidos para a compra dos presentes as lojas de rua continuam na preferência, sendo mencionadas por 60,4% dos consumidores. Os shopping centers deverão ser a escolha de 38,3% das pessoas, e os que pretendem comprar pela internet somam 4,3% dos entrevistados. Grande parte do movimento no comércio para a data deverá acontecer na semana anterior (51,9%) e na véspera (23,6%) do Dia das Mães.

Quando perguntados a respeito da forma de pagamento, a maioria (78,6%) dos consumidores respondeu que pretende pagar os presentes à vista. Dinheiro em espécie (61,5%), cartão de débito (16,7%) e cheque (0,4%) devem ser os meios de pagamento mais utilizados. O levantamento identificou também quem deverá receber presente neste Dia das Mães: na liderança permanecem as mães (66,7%), seguidas das esposas/companheiras (22,9%) e, curiosamente, das sogras (13,6%) que, desta vez, ultrapassam as filhas (12,3%) e as irmãs (8,2%) na intenção de pessoas presenteadas. 

Segunda data comemorativa mais importante do varejo ao longo do ano, atrás apenas do Natal, o Dia das Mães, celebrado no próximo dia 12 de maio, deve representar um bom incremento para as vendas do comércio gaúcho. A perspectiva da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL/RS) é de um crescimento médio na comercialização de produtos destinados às mamães entre 7% e 8% na comparação com igual período de 2018. 

A estimativa, segundo o presidente da FCDL/RS, Vitor Augusto Koch, leva em conta que o Dia das Mães possui um forte apelo emocional, fazendo com que os consumidores saiam às compras, o que será reforçado neste ano por um contexto de maior otimismo da população. De acordo com as perspectivas estudadas pela federação, roupas, calçados, artigos de uso pessoal, móveis e eletrodomésticos serão os grupos de consumo mais procurados nesse período. A expectativa é que o ticket médio dos gaúchos com a compra dos presentes para as mães deva ficar em torno de R$ 212, cerca de 6% a mais que foi gasto em 2018.