capa

Comerciantes da feira do Peixe esperam superar vendas de 2018

Tradicional feira no Largo Glênio Peres termina ao meio-dia desta sexta-feira

Por
Eduardo Amaral

Feira do Peixe de Porto Alegre termina nesta sexta-feira

publicidade

O penúltimo dia da Feira do Peixe de Porto Alegre foi o melhor em vendas para os expositores concentrados no Largo Glênio Peres, no centro da Capital. Depois de dois dias de chuva e vendas baixas, o comércio de pescado começou a aquecer a partir das 15h. Entretanto, os organizadores não divulgaram os resultados prévios. Mesmo assim, a expectativa é que seja superada a marca de 402 toneladas vendidas em 2018. 

A perspectiva inicial era de um incremento de 10% no volume de vendas. A Feira do Peixe no Glênio Peres hoje segue funcionando até as 20h, mas o horário pode ser ampliado. O atendimento nesta sexta começa às 7h e vai até as 12h. Ao todo, 55 bancas foram alocadas no Glênio Peres. 

Com cinco anos de experiência na Feira, a pescadora Rejane dos Santos previa um bom resultado nas vendas deste ano. De acordo com ela, o fato de a Páscoa ocorrer no mês de abril ajuda nos resultados. “Essa é a época que a gente vende melhor, quando a Páscoa cai em março as vendas não são tão boas.” 

Santos explica os bons resultados porque a população em razão da distância maior em relação a Carnaval e as férias. Com isso, a tendência é de os clientes terem mais dinheiro guardado.

Em média, os peixes foram vendidos a R$ 20 o quilo. O produto preferido pelos clientes é a tainha, um dos peixes mais tradicionais do paladar gaúcho. É o caso do segurança Fábio Carvalho, de 43 anos. Ele foi um dos que aproveitou a quinta-feira para garantir o pescado: “Estou levando duas, uma para a sexta-feira e outra para deixar congelada”. 

Carvalho é um frequentador assíduo da feira. Anualmente visita o local para comprar o pescado. De acordo com ele, a escolha do local pela compra se dá por dois motivos, preço e qualidade. “Estou achando os preços bons, e aqui a gente encontra o peixe fresquinho.”