Comunidade comemora a reabertura de Unidade de Saúde na Zona Norte em Porto Alegre

Comunidade comemora a reabertura de Unidade de Saúde na Zona Norte em Porto Alegre

Serviço estava encerrado desde o dia 7 de dezembro

Felipe Samuel

As melhorias de infraestrutura envolveram a colocação de um toldo na entrada da unidade, pintura, rede elétrica e novos móveis

publicidade

Com a presença de moradores e profissionais da saúde, a Unidade de Saúde Jenor Jarros, no Rubem Berta, na Zona Norte, voltou a abrir as portas para atendimento à comunidade após quatro meses fechada. Em 7 de dezembro do ano passado, na gestão de Nelson Marchezan Júnior, os serviços da unidade foram encerrados. Depois de o Ministério Público estadual ingressar com ação civil pedindo a reabertura da unidade, a 21ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul decidiu em 22 de dezembro pela reabertura do posto de saúde.

A satisfação dos moradores em frente à unidade durante a retomada dos serviços refletia a vitória do Conselho Municipal de Saúde (CMS) e de representantes dos Conselhos Distritais de Saúde (CDS), que exigiram junto com o MP a reabertura da unidade. Integrante do conselho local de saúde, Giane Dewes explica que a nova gestão do Paço Municipal acatou a decisão da Justiça. "Para reabrir, o prefeito Sebastião Melo pediu prazo de 60 dias para fazer reformas no local, que estava em estado precário", afirma.

As melhorias de infraestrutura envolveram a colocação de um toldo na entrada da unidade, pintura, rede elétrica e novos móveis. "Muitas pessoas já consultaram na reabertura. Futuramente vamos ganhar uma tenda para atendimento a pacientes suspeitos de Covid-19. Temos um projeto para ampliar a unidade no terreno ao lado do posto", destaca. Giane, que participou das mobilizações pela manutenção da US, garante que a retomada dos serviços na Jenor Jarros vai desafogar o atendimento em outra unidade próxima dali, a US Ramos.

Conforme Giane, dez profissionais de saúde vão garantir o atendimento no local. "É uma alegria muito grande, fiquei sem palavras. Muita gente disse para eu desistir, diziam que era uma coisa perdida", lembra. Representante distrital da região Norte do CMS, Maria Angélica Mello Machado afirma que o restabelecimento da unidade é uma vitória da população. "Conseguimos isso na Justiça. Fizeram as obras que precisavam e a comunidade está feliz. É um sentimento de dever cumprido do MP", destaca.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895