Conselho de Segurança da ONU pede mais proteção nas escolas

Conselho de Segurança da ONU pede mais proteção nas escolas

Entre 2015 e 2019, cerca de 11 mil ataques armados contra a educação foram realizados em todo o mundo

AFP

Membros afirmam que escolas devem ser "espaços livres de todas as formas de violência"

publicidade

O Conselho de Segurança das Nações Unidas pediu nesta quinta-feira que todos os Estados-membros façam mais para proteger as escolas da violência estrangeira, em uma declaração unânime patrocinada pelo Níger e pela Bélgica.

Os 15 membros afirmam que as escolas devem ser "espaços livres de todas as formas de violência", lamentando o aumento dos ataques a escolas nos últimos anos que afetam um "número alarmante de crianças cujo acesso é negado uma educação de qualidade".

Entre 2015 e 2019, cerca de 11 mil ataques armados contra a educação foram realizados em todo o mundo, segundo a ONU. Esses ataques assumiram várias formas, visando escolas, alunos, professores ou outros membros da equipe escolar.

O Conselho "insta todas as partes no conflito armado a cessarem imediatamente esses ataques e ameaças e a se absterem de tomar medidas que impeçam o acesso das crianças à educação", aponta o comunicado, que também lamentou como grupos armados e exércitos às vezes usam centros educacionais como refúgio ou depósito de armas, tornando-os um alvo para seus adversários.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895