Emissão da Carteira de Trabalho é suspensa no Rio Grande do Sul

Emissão da Carteira de Trabalho é suspensa no Rio Grande do Sul

Orientação é que população não se dirija as 116 agências do Estado

Cláudio Isaías

Orientação é que população não procure os locais de emissão até o aviso do governo estadual

publicidade

Em razão da suspensão temporária da confecção da Carteira do Trabalho e Previdência Social (CTPS), a Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (Fgtas) pede que a população não se dirija as 116 agências do Rio Grande do Sul. O diretor-técnico da Fgtas, Darci Cunha, disse que tão logo o sistema utilizado pelo Ministério do Trabalho que impede a emissão do documento esteja regularizado os gaúchos serão comunicados. “Não queremos que os trabalhadores percam uma manhã de trabalho. A mesma situação se aplica a quem está em busca de uma colocação no mercado de trabalho”, ressaltou.

Segundo Cunha, é uma situação delicada porque desde abril deste ano, quando começaram as constantes queda do sistema que permite a emissão do documento, centenas de pessoas diariamente procuram as agências em busca da carteira de trabalho. A sugestão para quem precisa do documento é que antes de se dirigir até uma das agências faça o contato pelo (51) 3824.6000 para ter informações sobre o restabelecimento do serviço de emissão da carteira.

Na manhã desta quarta-feira, a atendente de farmácia Daiane Magalhães foi até a agencia do Sine Porto Alegre para fazer um novo documento. “Faz uma semana que estou tentando conseguir o documento”. Como casou, Daiane precisa levar uma nova carteira ao departamento de recurso humanos da empresa. “Não contava com esta queda no sistema”, lamentou.

Já o auxiliar de estoque Alexandre Ferreira explicou que precisa do documento para a assinatura do contrato de trabalho. Ferreira esteve na agência do Tudo Fácil, na avenida Borges de Medeiros, e no Sine Porto Alegre da avenida Mauá, e não conseguiu fazer a carteira dos problemas no sistema. As agências Fgtas/Sine fazem o encaminhamento da documentação do trabalhador para confecção da carteira que é de responsabilidade do Ministério do Trabalho.

A nova versão do documento feita através do sistema online possibilita a verificação de dados do trabalhador com a base de dados da Receita Federal e dos Correios. Segundo o Ministério do Trabalho, o novo sistema com o banco de dados único evitará erros de duplicação do documento e na confecção.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895