Exposição marca os 45 anos do Miúra em Porto Alegre

Exposição marca os 45 anos do Miúra em Porto Alegre

Carros chamam a atenção de quem passava pelo Parque Farroupilha, a Redenção

Felipe Nabinger

Modelo de 1978 do Miúra era o mais antigo da exposição na Redenção.

publicidade

Um carro icônico, que desperta a atenção de colecionadores e faz parte da história de Porto Alegre foi celebrado neste domingo, no Parque Farroupilha, a Redenção. Uma exposição que marca os 45 anos da fabricação do veículo. Embora o início desta história remonte de 1975, quando Itelmar Gobbi e seu sócio, Aldo Besson, deram início ao sonho de criar um carro esportivo gaúcho, foi em 1977 que o primeiro dos 11 modelos criados até 1992 começou a rodar.

O evento, que faz parte também do 14º Encontro Nacional de Miúra, foi organizado pelo Clube do Miúra, com apoio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Porto Alegre (SMDET), na área dos Antiquários do Brique da Redenção, na avenida José Bonifácio, próximo da Avenida João Pessoa e chamou a atenção de quem passava. A exposição vai até às 16 horas.

Genuíno Pesente, 69, conhecido como Gino dos Miúras é apaixonado pelo carro desde a época do seu lançamento, mas sem dinheiro para investir no esportivo, foi somente em 2003 que adquiriu seu primeiro modelo. “Minha ideia era dar para o meu filho, quando fizesse 18 anos. Comprei, mas ele não gostou muito. Então comecei a andar com ele e formamos o clube em 2005 e hoje ele engloba pessoas de todo o Brasil”, explica.

Gino diz que outros clubes não valorizavam os veículos, feitos de fibra de vidro, desdenhando os carros e considerando-os carros “de brinquedo”. Por isso, os aficionados pelos Miúras se juntaram. E eles não fazem discriminação, aceitando a entrada de colecionadores de outros carros antigos, os chamados “foras de série”. Entre os 14 veículos expostos na Redenção era possível ver, por exemplo, exemplares do Puma, outro esportivo brasileiro cultuado.

Entre os Miúras expostos, um dos primeiros modelos, de 1978, era um dos considerados mais raros. Mais antigo exposto, segundo o proprietário, existem apenas 200 do tipo em todo o mundo.

 


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895