Japão investiga mortes de duas pessoas vacinadas com lotes contaminados da Moderna

Japão investiga mortes de duas pessoas vacinadas com lotes contaminados da Moderna

Homens, com idades entre 30 e 38 anos, morreram no começo de agosto

AFP

Japão investiga mortes de duas pessoas vacinadas com lotes contaminados da Moderna

publicidade

O Japão está investigando as mortes de dois homens que receberam doses de lotes contaminados da vacina anticovid do laboratório Moderna - o uso dos lotes foi suspenso -, informou neste sábado o ministério da Saúde.

Os homens, de 30 e 38 anos, faleceram no início do mês, depois que receberam a segunda dose da vacina da Moderna de um dos três lotes suspensos pelo governo na quinta-feira. As autoridades descobriram que vários frascos estavam contaminados, informou o ministério em um comunicado.

De acordo com o ministério, a causa da morte ainda está sendo investigada e "atualmente são desconhecidas as relações causais com as vacinas". Os dois homens tiveram febre depois que receberam a vacina e nenhum deles tinha comorbidades ou antecedentes alérgicos, segundo o ministério.

Veja Também

A suspensão afeta 1,63 milhão de doses de vacinas da Moderna, que foram enviadas a mais de 800 centros de imunização do Japão.

A farmacêutica Takeda, que é responsável pela venda e distribuição da vacina da Moderna no Japão, afirmou ter recebido relatos de vários centros de vacinação de que "substâncias estranhas" foram encontradas dentro de frascos fechados.

Quase 44% da população do Japão está completamente vacinada, no momento em que o país luta contra um forte aumento de infecções provocado pela variante delta, mais contagiosa. Mais de 15,7 mil pessoas morreram vítima da Covid-19 no país e grande parte do Japão está sob restrições. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895