Lago do Braço Morto é alternativa para lazer em Imbé

Lago do Braço Morto é alternativa para lazer em Imbé

Local oferece área verde preservada e diversos quiosques para refeições

Marco Aurélio Ruas

Lago do Braço Morto é frequentado, diariamente, por centenas de pessoas durante o veraneio

publicidade

Reconhecido como um dos principais pontos turísticos de Imbé, o Lago do Braço Morto é frequentado, diariamente, por centenas de pessoas durante o veraneio. Localizado na avenida Santa Rosa, ele surge como principal opção para quem deseja relaxar na praia, mas não é adepto da beira-mar. O local possui área verde preservada, assim como animais silvestres e a presença de diversos quiosques com diversas alternativas de refeições.

Entre as atividades escolhidas por veranistas e moradores estão os passeios de pedalinho, a pesca, o passeio de bicicleta e o descanso nas diversas sombras embaixo das árvores. “A praia fica muito cheia e com muita sujeira. Aqui é um lugar tranquilo e com boa estrutura”, afirmou o empresário pelotense Rodrigo Paiva, 33, que levou a esposa e a filha de 10 meses no local. “Vimos ao acaso que tinha o lago. Dá pra ver que a comunidade zela pelo lugar”, ressaltou a professora Mariana Valença, 32, que é esposa de Paiva.

O lago ganhou o nome de Braço Morto porque ele costumava ser um braço do rio Tramandaí. Entretanto, com a construção da Barra do Imbé, o braço foi desligado. “Sempre foi um local que se distinguia do que há no Litoral Norte. Com as mudanças, se deu muitas alternativas para se aproveitar o dia”, considerou José Benevento, 68, que é veranista de Imbé há mais de 30 anos.

Foto: Fabiano Amaral

Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895