Lote com 356,5 mil doses de Astrazeneca chega ao Rio Grande do Sul

Lote com 356,5 mil doses de Astrazeneca chega ao Rio Grande do Sul

Imunizante que será utilizado para 1ª dose chegou por volta das 16h no aeroporto de Porto Alegre

Correio do Povo

Imunizante que será utilizado para 1ª dose chegou por volta das 16h no aeroporto de Porto Alegre

publicidade

Com atraso de 1h, o voo com o lote de 356,5 mil doses da vacina AstraZeneca chegou, por volta das 16h desta quarta-feira, no aeroporto de Porto Alegre. A chegada do avião que transporta a remessa do imunizante contra a Covid-19 estava prevista para 15h.

A remessa será armazenada pela Vigilância Estadual e, na sexta-feira, distribuída às Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS). A pasta confirmou que a vacina será utilizada para aplicação de primeiras doses em trabalhadores da área da educação.

Também serão destinadas doses para completar a vacinação dos trabalhadores portuários e pessoas com comorbidades, e para avançar na imunização dos deficientes permanentes. A decisão foi pactuada, na tarde desta quarta-feira (2/6), pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB), formada por Estado e municipios.

Veja Também

O Rio Grande do Sul ainda irá receber nesta quinta-feira novo lote de 38.610 doses da Pfizer, que irá completar este lote enviado pelo Ministério da Saúde. A remessa está prevista para chegar às 14h em Porto Alegre.

"Considerando os trabalhadores da educação já vacinados em diversos municípios, que somam cerca de 66 mil no Estado, mais o quantitativo de quase 30 mil doses que iremos distribuir agora, vamos atingir praticamente a metade (49%) desse público prioritário, que tem cerca de 190 mil pessoas no RS, segundo a estimativa do Ministério da Saúde", explica a secretária de Saúde Arita Bergmann.

A secretária de Educação, Raquel Teixeira, acredita que a vacinação dos trabalhadores da área da educação, além de imprescindível, "trará serenidade e mais segurança no retorno às aulas no Estado". Devem-se vacinar, em ordem de prioridade, trabalhadores de creches, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e EJA e trabalhadores da educação do ensino superior.

O Rio Grande do Sul já aplicou 4.752.072 doses de vacinas contra a Covid-19. Até esta quarta-feira, 1.537.990 de pessoas tinham a imunização completa com as duas doses – 29,3% do grupo prioritário. A AstraZeneca representa quase metade das doses aplicadas nos gaúchos.

Novos grupos para vacinação

Municípios que conseguirem finalizar a imunização dos grupos das comorbidades, gestantes e puérperas com comorbidades e pessoas em situação de rua, funcionários do Sistema de Privação de Liberdade e população privada de liberdade e trabalhadores da educação podem seguir avançando na lista de prioridades, com o acréscimo, de forma concomitante, da vacinação por idade da população em geral (59 a 18 anos).

Outra definição da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) na reunião desta quarta, após relatos de mortes de hipertensos não-vacinados compartilhados por secretários municipais, foi a liberação da vacinação dos hipertensos leves. "Agora não precisa mais ser hipertenso grave para ter direito à vacina. Para se imunizar, a pessoa precisa levar ao posto um receituário que indique que tem hipertensão, apenas isso", afirma a diretora do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, Cynthia Molina Bastos.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895