Maternidade e emergência do Clínicas não recebem pacientes devido à superlotação
capa

Maternidade e emergência do Clínicas não recebem pacientes devido à superlotação

Hospital de Porto Alegre atendem apenas casos de risco de morte

Por
Guilherme Kepler / Rádio Guaíba

Maternidade e emergência do Clínicas não recebem pacientes devido à superlotação

publicidade

A maternidade do Hospital de Clínicas de Porto Alegre permanece fechada, desde sábado, devido à superlotação da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal. A unidade, que recebe recém-nascidos prematuros que carecem de cuidados especiais, atende nesta segunda-feira 23 bebês – três a mais que a capacidade máxima. Para se adaptar à situação, o Clínicas deixou de receber gestantes, seja de alto ou baixo risco.

Além disso, a emergência da unidade hospitalar também está superlotada na manhã desta segunda-feira. Conforme o hospital, serão atendidos apenas casos de risco de morte. Nesta segunda-feira, há 73 adultos para 41 leitos e todas as nove vagas pediátricas estão ocupadas. Não há prazo para que a situação se normalize.