Mau cheiro gera reclamações de moradores de Tramandaí

Mau cheiro gera reclamações de moradores de Tramandaí

Vigilância em Saúde, Corsan e Patrulha Ambiental da BM ainda não descobriram a origem do odor

Sidney de Jesus

Vigilância em Saúde de Tramandaí trabalha para tentar identificar as causas do cheiro ruim

publicidade

Há pelo menos três dias um mau cheiro desconhecido tem incomodado os moradores do município de Tramandaí, no Litoral Norte. O forte odor tem sido motivo de protesto e reclamações de muitas pessoas que dizem não suportar conviver diariamente com o fedor.

“O cheiro ruim está em todas as ruas. Ninguém sabe de onde vem. Quando o tempo está seco e sem vento, fica pior ainda. A gente almoça e vai dormir com esse odor insuportável. Alguém tem que tomar alguma providência”, reclamou o funcionário público aposentado, Gilmar Coelho Menezes, de 54 anos.

A dona de casa Elisabeth Maria Furtado, de 61 anos, moradora da Avenida Emancipação, diz que chega a passar mal com o fedor que fica no ar.  “Mesmo eu não saindo de casa devido à pandemia, o cheiro é horrível. Dá ânsia e um mal-estar muito grande”, revelou. 

De acordo com o diretor da Vigilância em Saúde de Tramandaí, Victor Ilha, as equipes da vigilância estão investigando a origem do mau cheiro nos bairros e ruas do balneário mais afetados com o odor. Ele destacou que os fiscais também estiveram em busca de um possível descarte irregular de resíduos que pudessem estar espalhando o odor, porém nada foi constatado.

“Visitamos o antigo aterro sanitário, hoje central de transbordo, e estação de tratamento de esgoto, mas não foi identificado nada que pudesse causar o mau cheiro”, afirmou Victor Ilha.

O diretor da Vigilância em Saúde lembrou, ainda, que entrou em contato com a Corsan para tentar descobrir o odor, mas a companhia afirmou que não foi detectada nenhuma anormalidade. “O fato é que até momento não se sabe a fonte geradora do fedor, mas seguimos na busca de potenciais locais que poderiam estar causando esse incômodo à população”, enfatizou.

 “Ainda não foi possível identificar a origem do mau cheiro. Além de Tramandaí, temos inúmeros relatos do forte odor também em Imbé. Estamos trabalhando para descobrir a causa do fedor nos dois balneários”, afirmou o capitão Rogério Silva dos Santos, comandante do 1° Batalhão Ambiental da Brigada Militar, lembrando que a Patrulha Ambiental (Patram) de Tramandaí realizou entrevistas com moradores para tentar desvendar de onde vem o mau cheiro.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895