Mercado Público muda regras de funcionamento na vigência da bandeira preta

Mercado Público muda regras de funcionamento na vigência da bandeira preta

Não houve registro de aglomerações e todas as pessoas estavam usando máscara

Cláudio Isaías

No local, estava sendo verificada a temperatura corporal e oferecido álcool em gel

publicidade

O Mercado Público de Porto Alegre, apresentou uma circulação tranquila de clientes na manhã de sábado. Nas quatro entradas do centro de abastecimento, Largo Glênio Peres, Praça Parobé e avenidas Júlio de Castilhos e Borges de Medeiros, não houve o registro de aglomerações e todas as pessoas estavam usando máscara. No local, estava sendo verificada a temperatura corporal e oferecido álcool em gel.

O Mercado Público, por ser um centro de abastecimento, permanecerá aberto durante o período que perdurar a bandeira preta no Rio Grande do Sul. No entanto, funcionará com alguns diferenciais. Os restaurantes deverão operar com delivery ou pegue leve. Não poderão servir alimentos para serem consumidos no local e as lojas deverão operar com 30% do seu quadro de funcionários. As lojas externas não poderão dar acesso a clientes para o interior do Mercado

Os totens de higienização com álcool em gel, com acionamento por pedal, deverão estar localizados nos quatro portões de acesso ao prédio. As lojas deverão disponibilizar álcool em gel para clientes e funcionários e o uso de máscaras é obrigatório. Clientes e funcionários devem mantê-las durante todo o tempo de permanência no local. Qualquer pessoa flagrada sem o acessório pode ser retirada do prédio pelos seguranças.

A presidente da Associação do Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc), Adriana Kauer, informou que segue a aferição da temperatura corporal de todos que desejarem entrar no Mercado Público, sejam eles clientes ou funcionários. A Associação contratou profissionais para fazerem a medição e o controle de temperatura é realizado ininterruptamente durante o período de funcionamento do Mercado Público. Em caso de temperatura acima de 37,5 graus, a pessoa será impedida de acessar o prédio, assim como será identificada. 

As lojas deverão medir a temperatura dos funcionários. Em caso de suspeita da Covid-19, o colaborador será afastado e o empregador deverá providenciar a testagem para os demais. Segundo Adriana, Kauer, em todos os acessos, bem como nas entradas de cada estabelecimento comercial, foram colocados tapetes sanitizantes para a limpeza dos calçados.

As lojas disponibilizaram álcool gel aos clientes e funcionários e o uso de máscaras é obrigatório. Clientes e funcionários devem mantê-la durante todo o período de permanência no prédio. Qualquer pessoa flagrada sem o acessório pode ser retirada do local pelo serviço de segurança.

O refeitório dos funcionários permanecerá fechado para evitar aglomeração. Para fazerem suas refeições, os mesmos terão à disposição o espaço localizado no segundo andar. O horário de funcionamento do Mercado Público é de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 19h30, e sábado, das 7h30 às 18h30. Todas as lojas e restaurantes deverão, obrigatoriamente, estar fechados até as 20h.

De acordo com Adriana Kauer, o Mercado já vinha adotando a maioria das regras, sempre buscando oferecer segurança aos frequentadores e funcionários. “Nosso objetivo é fazer com que o Mercado seja um local seguro, que atenda a todas as orientações dos protocolos, sejam de bandeira vermelha ou preta. Nesse momento, a medida se faz necessária. Orientamos nossos clientes que podem garantir os produtos comercializados aqui por meio de tele-entrega ou pelo site das nossas bancas", acrescentou.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895