Milhares participam de romaria dos motociclistas em Porto Alegre
capa

Milhares participam de romaria dos motociclistas em Porto Alegre

Motoqueiros saíram do centro da cidade em direção ao Complexo Cultural do Porto Seco

Por
Felipe Samuel

Estimativa-se que 25 mil motociclistas tenham participado de procissão

publicidade

Milhares de motociclistas participaram da procissão de Nossa Senhora Aparecida na manhã deste sábado em Porto Alegre. Em um percurso rápido, em cerca de 40 minutos, o primeiro grupo que saiu do centro da cidade chegou ao Complexo Cultural do Porto Seco. 

Durante o percurso, muitos motoqueiros levavam santinhos e imagens da protetora do Brasil. O padre Vanderlei Bock, um dos organizadores da romaria, acompanhou todo o percurso de lambreta. "A padroeira do Brasil protege. É uma forma de agradecer pela proteção. A moto é um meio de transporte, de trabalho e queremos agradecer. Sempre digo que a moto é a bicicleta do menino que ganhou motor", disse. 

A reportagem flagrou alguns casos de imprudência, tais como motoqueiros transitando sem o uso de capacete, outros que empinavam as motocicleta ou subiam calçadas e até mesmo a rampa da Receita Estadual, mas não houve acidentes. 

Na missa, o padre Vanderlei Bock benzeu os motociclistas, mas também condenou as manobras arriscadas. A Brigada Militar acompanhou todo o trajeto e a EPTC fez desvios e orientou o trânsito.

“Como os motociclistas partem em blocos, os agentes da EPTC orientam os motoristas durante o percurso, juntamente com grupos de batedores da ROCAM da Brigada Militar no início e do fim, para que não trafeguem enquanto a procissão não passar pelas vias para garantir a segurança no trânsito. Acompanhamos também o percurso pelas câmeras”, ressaltou Luciano Souto, gerente de Fiscalização e Transportes do órgão de trânsito.