capa

"Não há riscos de novos rompimentos", afirma Defesa Civil

Segundo anúncio feito na tarde desta quarta-feira, o monitoramento das barragens de Brumadinho é feito durante 24 horas

Por
R7

Monitoramento dos locais é realizado durante 24 horas por dia por técnicos capacitados

publicidade

A Defesa Civil anunciou na tarde desta quarta-feira que não há riscos de novos rompimentos de barragens em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo o órgão, o monitoramento dos locais é realizado durante 24 horas por dia por técnicos capacitados.

• Leia mais sobre o desastre ambiental em Brumadinho

Atualmente, o risco da barragem B6 é classificada como nível I. Se houver um agravamento da situação, a população será informada através de um alarme e pode haver a necessidade de evecuar algumas áreas da região.

O porta-voz do Corpo de Bombeiros, tenente Pedro Aihara, afirmou que a lama de rejeitos, que invadiu Brumadinho após o rompimento da barragem da Vale, não é tóxica.

De acordo com o tenente, um laudo apresentado pela empresa confirma que não há riscos de intoxicação. Como prevenção, um estudo também foi solicitado para analisar o material, mas o resultado de sorologia ainda não está pronto. Ainda segundo Aihara, militares receberam uma dose de um antibiótico para prevenir o contágio de leptospirose.