Nelson Marchezan e Eduardo Leite discutem impasse sobre início das obras do Cais Mauá

Nelson Marchezan e Eduardo Leite discutem impasse sobre início das obras do Cais Mauá

Concessão foi assinada em 2010

Correio do Povo

Nelson Marchezan e Eduardo Leite discutem impasse sobre início das obras do Cais Mauá

publicidade

O prefeito Nelson Marchezan esteve reunido com o governador Eduardo Leite para discutir alternativas na solução do impasse que impede o início das obras de revitalização do Cais Mauá e do Marco Zero. A decisão sobre o rumo da concessão cabe ao governador e o prefeito é responsável pelas licenças das obras. Foram levantadas todas as possibilidades e formas conjuntas de trabalho. O próximo passo deverá ocorrer na próxima quarta-feira, 24, com a presença de representantes da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e da Secretaria Nacional de Portos, na Capital, que se reunirão com o governador, com a possibilidade da participação do prefeito Marchezan. Os órgãos federais regulam as utilizações do espaço.

"A nossa intenção vai ao encontro do que pensa o governador. A melhor possibilidade possível e de forma rápida", observa o prefeito. Marchezan diz que Eduardo Leite está consciente da importância da revitalização do Caís Mauá e do Marco Zero para a cidade. "Precisamos que a Antaq se posicione sobre o tema e que as alternativas sejam estudadas juridicamente pela Procuradoria Geral do Estado (PGE)", diz, acrescentando que também deva ser conhecida a posição do fundo diante destas possibilidades.

A concessão para o Consórcio Cais Mauá do Brasil S.A., pelo período de 25 anos, foi assinada em 2010, mas até hoje as obras não tiveram início por problemas enfrentados pela concessionária.

O Cais Mauá do Brasil S.A. sugere a repactuação do contrato, por meio de um grupo de trabalho a ser formatado, e autorização para dar seguimento, paralelamente, às obras do chamado Marco Zero. “Meu interesse é fazer acontecer o projeto, porque o Cais é de fundamental importância para o desenvolvimento do estado”, reforçou o governador.

Também participaram da audiência o superintendente do Porto do Rio Grande, Fernando Estima, e o chefe de Gabinete do governador Eduardo Leite, Paulo Morales.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895