Pode tomar vacina contra a gripe e contra a Covid-19 no mesmo dia?

Pode tomar vacina contra a gripe e contra a Covid-19 no mesmo dia?

Não há necessidade de aguardar intervalo entre as doses, mas a recomendação é fazer a aplicação em lugares diferentes do corpo

Correio do Povo

Cobertura da vacina da gripe chegou a quase 92% em Porto Alegre

publicidade

Com o início da campanha da vacinação contra a gripe, em 4 de abril, e a ampliação de doses contra a Covid-19 para idosos, na quarta-feira, sempre surgem dúvidas. Afinal, as duas podem ser tomadas no mesmo dia? A resposta é sim. É permitida a aplicação no mesmo dia. Não há necessidade de aguardar um intervalo entre as doses, segundo o informe técnico do Ministério da Saúde.

A recomendação do órgão é fazer a aplicação em lugares diferentes do corpo, como no braço esquerdo e no direito. A única exceção, no entanto, são as crianças de cinco a 11 anos que devem aguardar 15 dias entre a dose contra o coronavírus e a da contra a influenza.

A vacinação contra a gripe é tão importante quanto a da Covid-19 porque evitam complicações da doença, relacionadas à hospitalização e morte. "A vacinação contra a influenza de pessoas pertencentes aos grupos alvo do programa de imunização tem como principal objetivo reduzir a carga da doença, prevenindo hospitalizações, mortes e consultas ambulatoriais e em serviços de emergência", aponta o ministério no informe técnico publicado.

Está prevista a distribuição de 80 milhões de doses da vacina Influenza para a campanha nacional de vacinação. A estimativa é 76,5 milhões de pessoas nos grupos considerados prioritários. 

Quem deve tomar a vacina da gripe?

A vacinação da gripe ocorrerá em duas etapas. A primeira para idosos e trabalhadores da saúde e a segunda para as demais pessoas. O Dia D para a mobilização nacional está marcado para 30 de abril. 

Primeira etapa - entre os dias 4 de abril e 2 de maio 

idosos com 60 anos ou mais;
trabalhadores da saúde;

Segunda etapa - entre os dias 3 de maio e 3 de junho

 Crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias);
 Gestantes e puérperas;
 Povos indígenas;
 Professores;
 Comorbidades;
 Pessoas com deficiência permanente;
 Forças de segurança e salvamento e Forças Armadas;
 Caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e     de longo curso;
 Trabalhadores portuários;
 Funcionários do sistema prisional;
 Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;
 População privada de liberdade.

A vacina da gripe protege contra todas as cepas da influenza?

A composição da vacina da gripe é alterada anualmente de acordo com a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Dessa forma, contempla-se imunizante para todas as cepas circulantes no período. No Brasil, na campanha anual, é usada a vacina trivalente, que traz três cepas virais diferentes. Em 2022, a formulação da vacina contra a gripe que vai ser usada no Brasil traz as cepas:

A/Victoria/2570/2019 (H1N1)pdm09
A/Darwin/9/2021 (H3N2)
B/Australia/02/1359417/2021

A cepa H3N2 Darwin foi a responsável pela epidemia fora de época registrada em algumas cidades brasileiras entre o final de 2021 e o início de 2022. A vacina é de dose única para a maioria dos grupos e eficaz contra as cepas H1N1, H3N2 e tipo B. Somente as crianças vacinadas contra a gripe pela primeira vez devem receber duas doses, com um intervalo mínimo de quatro semanas entre as aplicações.

Sintomas da gripe:

A síndrome gripal (SG) se caracteriza: 
Aparecimento súbito de febre
Dor de cabeça 
Dores musculares
Tosse
Dor de garganta
Fadiga

Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória e há necessidade de hospitalização. Em situações de agravamento, podem evoluir para a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) ou óbito.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895