Polícia Civil ouve mais duas testemunhas sobre incêndio na sede da SSP

Polícia Civil ouve mais duas testemunhas sobre incêndio na sede da SSP

Quatro servidoras da Susepe já prestaram depoimento na 17ª DP

Correio do Povo

Prédio ficou destruído pelo fogo e desabamento

publicidade

O titular da 17ª DP, delegado Daniel de Oliveira, já ouviu quatro pessoas sobre o incêndio e desabamento que destruiu a sede da Secretaria da Segurança Pública do Estado, entre a noite de quarta e madrugada de quinta-feira, na rua Voluntários da Pátria, perto da Estação Rodoviária, em Porto Alegre. Outras duas prestam depoimento nesta sexta-feira.

Os depoimentos prestados foram das quatro servidoras da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) que encontravam-se no quarto andar do prédio, onde o fogo teve início no forro. Elas testemunharam o começo do incêndio, mas desconhecem as causas que provocaram as chamas. Há três semanas, as servidoras receberam treinamento dos bombeiros militares justamente para atuarem em caso de sinistro.

Os depoimentos foram acompanhados pelo Instituto-Geral de Perícias (IGP), que realiza desde a quinta-feira um levantamento preliminar da parte externa do prédio da SSP. Além de manifestar solidariedade, a Polícia Civil divulgou nota oficial. “Inicialmente, o fato está sendo investigado como incêndio culposo, mas, como nenhuma hipótese pode ser descartada, a verificação do caso também passará pela possibilidade de incêndio criminoso", informou.

"A Polícia Civil não medirá esforços para a elucidação do caso e para que a população gaúcha não tenha prejuízos com os serviços de Segurança Pública”, concluiu no comunicado.

ATENDIMENTO

Em razão do incêndio, o Departamento de Comando e Controle Integrado da SSP foi mobilizado em caráter provisório para as dependências do 9º BPM. Todos os cidadãos podem continuar a ligar para o 190 para acionar a Brigada Militar, o 193 para os Bombeiros e o 197 da Polícia Civil.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895