Porta-voz indiano coloca em dúvida vacinas para o Brasil

Porta-voz indiano coloca em dúvida vacinas para o Brasil

Anurag Srivastava, do Ministério das Relações Exteriores do país, disse que "ainda é cedo para falar de exportação" das vacinas

R7

Brasil está mandando avião para a Índia para buscar doses da vacina

publicidade

Em uma entrevista coletiva nesta quinta-feira (14), o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Índia, Anurag Srivastava, colocou em dúvida o envio de 2 milhões de doses da vacina AstraZeneca/Oxford contra o novo coronavírus que o Ministério da Saúde do Brasil diz que adquiriu junto ao laboratório indiano Serum para dar início à vacinação em território nacional.

Perguntado sobre as declarações do governo brasileiro, Srivastava disse que "é muito cedo para fazer comentários específicos sobre a exportação da vacina contra covid-19 da Índia para outros países, porque nós ainda estamos na fase de produção e distribuição domésticas e avaliando nossas necessidades aqui".

Fontes ouvidas pelo jornal Hindustan Times disseram que ainda não há um planejamento finalizado no país para a exportação de vacinas e que o governo brasileiro pode ter se precipitado a anunciar a compra.

Nesta quinta, o governo brasileiro enviou um avião da FAB para Mumbai, na Índia, para buscar as vacinas, que terão seu uso emergencial avaliado por uma reunião da Anvisa no domingo. A aeronave deve decolar de Recife (PE) na manhã de sexta.

Segundo país mais populoso do mundo, com cerca de 1,35 bilhão de habitantes, a Índia tem o segundo maior número de casos de infecção pelo coronavírus, com 10,5 milhões de infectados, além do terceiro maior número de óbitos, cerca de 151 mil.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895