Porto Alegre descentraliza venda de peixes para evitar aglomerações na Semana Santa
capa

Porto Alegre descentraliza venda de peixes para evitar aglomerações na Semana Santa

Três feiras de pequeno porte vão funcionar, a partir desta quinta, no Largo Glênio Peres e nos bairros Restinga e Vila Nova

Por
Rádio Guaíba

Porto Alegre irá descentralizar venda de peixe para evitar aglomerações

publicidade

A prefeitura de Porto Alegre anunciou medidas para dispersar filas e garantir acesso seguro às bancas que vendem peixes e pescados para a Sexta-feira Santa. Em parceria com a Associação dos Pescadores e Piscicultores do Extremo Sul (Appesul), foram montadas feiras de pequeno porte em três pontos da cidade: no Largo Glênio Peres (Centro Histórico) e nos bairros Restinga (Esplanada – Estrada João Antônio da Silveira) e Vila Nova (rua Atílio Superti, 1.345), ambos na zona Sul. Elas funcionarão das 8h às 21h, nesta quinta-feira, e das 8h às 13h na sexta-feira.

“Nosso objetivo é garantir que todos possam fazer suas compras de forma segura, por meio da descentralização dos pontos de venda. Além disso, a iniciativa proporciona uma boa oportunidade de escoamento da produção dos nossos piscicultores, já que neste ano não tivemos a tradicional Feira do Peixe”, explica o prefeito Nelson Marchezan Jr..

Além de promover as feiras nos bairros, a prefeitura intensificou os cuidados no controle de acesso ao Mercado Público. Para garantir a segurança dos clientes, a diretoria de fiscalização da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SMDE) monitora o local diariamente, com seis agentes por turno, das 7h30min às 21h. O acesso ocorre somente por um portão, junto ao Largo Glênio Peres. Os demais servem apenas para saída.