Porto Alegre inicia a vacinação da segunda dose para populações indígenas e quilombolas

Porto Alegre inicia a vacinação da segunda dose para populações indígenas e quilombolas

Vacinação para idosos não teve registro de filas na manhã desta segunda-feira

Cláudio Isaías

Movimentação para vacinação de idosos foi fraca na manhã desta segunda-feira no Centro Modelo

publicidade

A segunda dose da vacina contra a Covid-19 será realizada ao longo desta semana nas aldeias indígenas e nos quilombos de Porto Alegre. A imunização será realizada pelas equipes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) que atuam nas oito gerências distritais da Capital - Centro, Norte/Eixo Baltazar, Leste/Nordeste, Sul/ Centro-Sul, Glória/Cruzeiro/Cristal, Restinga/Extremo-Sul, Partenon/Lomba do Pinheiro e Noroeste/Humaitá/Navegantes Ilhas. Na primeira etapa da campanha, 1.042 indígenas e quilombolas receberam a primeira dose da vacina.

Porto Alegre recebeu quatro remessas de vacinas até o momento. Na primeira, foram 51.600 doses da Coronavac (laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan; na segunda, 32 mil doses da AstraZeneca/Oxford (Oxford/AstraZeneca em parceria com a Fiocruz); na terceira, outras 9.220 doses da Coronavac; e na quarta, mais 35.230 vacinas Coronavac do Ministério da Saúde, repassadas pela Secretaria Estadual da Saúde (SES). Todas essas garantiram, segundo a SMS, a primeira dose para mais de 128 mil pessoas.

Idosos não enfrentam filas para vacinação

Na anhã desta segunda-feira, a vacinação para os idosos acima dos 83 anos voltou a ser feita em Porto Alegre. A imunização acontece nos dez postos de saúde credenciados pela secretaria de Saúde.

Nos postos de saúde Camaquã, Santa Marta e no Centro de Saúde Modelo, a circulação de idosos foi baixíssima e não foram registradas filas e nem aglomerações para a vacinação. Uma longa fila se formou para consultas no Centro Modelo. No posto Santa Marta, os servidores informaram que a manhã de segunda-feira foi muito tranquila.

Por volta das 10h, Inácio Silveira, 84 anos, ficou surpreso com a rapidez com que foi vacinado. "Achei que fosse ter muita gente. Estou feliz e espero que mais pessoas possam receber a vacina", ressaltou.

Não houve a realização de drive-thrus para aplicação da vacina na Capital. A ampliação da imunização depende da chegada de novas doses enviadas pelo Ministério da Saúde. Ainda não há previsão de data para entrega de novo lote do imunizante.

Os profissionais de saúde prosseguem com as visitas domiciliares para imunizar idosos acamados, além da aplicação da segunda dose em idosos e pessoas com deficiência que vivem em instituições de longa permanência, cuidadores e profissionais de saúde, o movimento voltou a ser tranquilo nas unidades de saúde da Capital.

A Secretaria Municipal da Saúde informa que para receber a vacina é preciso que o idoso tenha um documento de identificação e comprovante de residência, pois somente moradores de Porto Alegre podem ser imunizados contra a Covid-19.

O atendimento é realizado nas unidades de saúde Camaquã, São Carlos, IAPI, Morro Santana, Clínica da Família Álvaro Difini, Moab Caldas, Assis Brasil, Santa Marta, Centro de Saúde Modelo e Santa Cecília. Os postos de saúde São Carlos, Morro Santana e Moab Caldas oferecem a possibilidade de vacinação no automóvel para idosos com dificuldade de locomoção. As dez unidades de saúde da Capital atendem das 8h às 17h.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895