Porto Alegre vai receber 30 mil doses da vacina Pfizer/BioNTech

Porto Alegre vai receber 30 mil doses da vacina Pfizer/BioNTech

Imunizante requer armazenamento em ultrafreezers e aplicação diferenciada das demais vacinas em uso no país

Gabriel Guedes

Imunizante requer armazenamento em ultrafreezers e aplicação diferenciada das demais vacinas em uso no país

publicidade

Depois do anúncio do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, no dia 14 de abril, de que o Brasil receberá antecipadamente, até junho, 15,5 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer/BioNTech, sendo pelo menos 1 milhão neste mês de abril, o Rio Grande do Sul se prepara para receber 30 mil doses do imunizante nesta primeira remessa, que deve chegar nos primeiros dias de maio, em data ainda a ser confirmada. Porto Alegre, assim como algumas outras capitais, serão os municípios contemplados neste primeiro instante, por causa da complexidade da estrutura para armazenamento, que requer ultrafreezers.  

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde do RS (SES), a indicação do Ministério da Saúde é destinar as 15,5 milhões de vacinas para as capitais por questões de logística e conservação. As capitais deverão reservar 25% de suas salas de vacinas para estes produtos. “Vamos usar a estrutura de parceiros. Temos a UFRGS, a PUC e a UFCSPA e temos isso detalhado. E não há necessidade de comprar estes equipamentos”, garante o diretor da Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde de Porto Alegre, Fernando Ritter.  

Veja Também

Em dezembro do ano passado, a própria Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) fez um levantamento sobre a capacidade de colaborar com o armazenamento das doses Pfizer/BioNTech, que precisam ficar conservadas em temperaturas de até 80 graus negativos. Foram identificadas 15 unidades, sendo a maior parte localizada no Instituto de Ciências Básicas da Saúde e as demais no Instituto de Biociências, na Faculdade de Agronomia, na Faculdade de Veterinária, no Instituto de Física e na Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança. 

Somam-se a essas mais cinco ultrafreezers que foram comprados e chegaram nos meses de janeiro e fevereiro à instituição. No total, dispondo de 20 equipamentos de 550 litros, a UFRGS poderá armazenar aproximadamente 4 milhões de doses. De acordo com o chefe de gabinete do reitor da UFRGS, Geraldo Jotz, os ultrafreezers continuam à disposição do Ministério da Saúde, conforme compromisso firmado pelo reitor Carlos André Bulhões Mendes em dezembro do ano passado. 

De acordo com Ritter, estes imunizantes também podem permanecer sob refrigeração, entre 2 a 8 graus, por cinco dias. Mas além do armazenamento, a Prefeitura da capital está avaliando o manejo do imunizante. “Para nós é um pouquinho mais complicado em relação às outras vacinas. Muda porque tem que se usar com um diluente. Já revimos a questão dos flaconetes de soro fisiológico para esta diluição, que estão sendo providenciados. Cada frasco dá para aplicar seis doses”, adianta.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895