Postos de saúde de Porto Alegre registram intensa movimentação para vacinação dos homens de 36 anos

Postos de saúde de Porto Alegre registram intensa movimentação para vacinação dos homens de 36 anos

Não houve aplicação de segunda dose de Pfizer nesta terça-feira, pois não existem pessoas com doses com prazos determinados para o período

Cláudio Isaías

Longas filas se formaram em unidades de saúde para a vacinação de homens a partir dos 36 anos em Porto Alegre

publicidade

Com uma intensa movimentação nos 12 postos de saúde de Porto Alegre, os homens de 36 anos ou mais começaram a ser vacinados na manhã desta terça-feira contra o coronavírus. Desde as primeiras horas da manhã, filas formaram-se na unidade de Saúde Camaquã, na zona Sul da Capital, no colégio Júlio de Castilhos (o local é referência do Centro de Saúde Modelo), no bairro Santana, e na unidade São Carlos, no bairro Agronomia. A imunização foi realizada também nas mulheres com 36 anos ou mais.

Na unidade de saúde Camaquã, mais de 100 pessoas estavam na fila aguardando para receber a primeira dose da Pfizer e também as segundas doses da AstraZeneca e Coronavac. Na unidade de saúde, localizada na rua João Pitta Pinheiro Filho, os agentes da EPTC tiveram que organizar o trânsito de veículos que foi intenso desde as primeiras horas da manhã-feira.

O técnico em informática Marcelo Pacheco, 36 anos, disse que feliz por ter realizado a imunização. "Pra dizer a verdade, eu estava muito ansioso. Graças a Deus deu tudo certo", comentou. O assistente social Renato Campos Machado, 36 anos, afirmou que chegou cedo para garantir a vacina. "Agora, é esperar pela segunda dose da Pfizer", acrescentou.

No posto de saúde, havia quatro pontos de vacinação - três para a primeira dose e um para a segunda. No colégio Júlio de Castilhos, mais de 80 pessoas estavam na fila para realizar a vacina. No local, também foi oferecido ao público a primeira dose da Pfizer e a segunda da AstraZeneca e da Coronavac.

Na unidade São Carlos, mais de 70 pessoas aguardavam na fila por volta das 9h. Dentro do público da faixa etária de 36 anos, o levantamento da SMS aponta 16,5 mil pessoas. Pelo baixo quantitativo de doses, se comparado aos demais períodos, não houve necessidade da realização de drive-thru.

Não houve aplicação de segunda dose de Pfizer nesta terça-feira, pois não existem pessoas com doses com prazos determinados para o período.

Além dos homens e mulheres com 36 anos ou mais, os trabalhadores da educação no ensino superior, profissionais da educação infantil, fundamental e médio do ensino municipal, estadual e rede privada e profissionalizante da rede estadual; pessoas com deficiência permanente e comorbidades a partir de 18 anos também podiam ser imunizados nas 12 unidades de saúde.

Para receber a primeira dose, todos os públicos devem apresentar documento de identidade com CPF e comprovante de residência em Porto Alegre. Para profissionais de saúde ou da educação, é preciso documento que comprove o vínculo de trabalho em Porto Alegre.

Já o grupo das comorbidades e deficiência, é necessário comprovar a condição (exceto Síndrome de Down). Gestantes podem apresentar a carteira do pré-natal. Para segunda dose, é necessário levar identidade com CPF e carteira com registro da primeira aplicação.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895