Prefeitura prevê pressão máxima no sistema de saúde de Porto Alegre em março

Prefeitura prevê pressão máxima no sistema de saúde de Porto Alegre em março

Diretor de Atenção Hospitalar da cidade relatou que os resultados das aglomerações do Carnaval recém começaram a aparecer nas internações

Correio do Povo

Prefeitura prevê pressão máxima no sistema de saúde de Porto Alegre no mês de março

publicidade

A prefeitura de Porto Alegre realizou no final da manhã desta sexta-feira uma live para explicar as medidas que têm sido tomadas para conter a disseminação do novo coronavírus na Capital. Aumento de leitos, ampliação no atendimento de hospitais e das Unidades Básicas de Saúde estão entre as ações da administração local. O diretor de Atenção Hospitalar, João Marcelo Lopes Fonseca, porém chamou a atenção para alguns dados que apontam o mês de março como o período crítico no enfrentamento da pandemia. 

"Porto Alegre tem uma das melhores redes hospitalares entre as capitais brasileiras, mas ainda assim vamos ter uma pressão máxima ao longo de todo o mês de março. O nosso plano de contingência está no estágio máximo", declarou durante a live. O planejamento citado pelo diretor inclui suspensão das cirurgias eletivas, suspensão de férias e realocação de profissionais de outras áreas para atendimento aos pacientes que estão com o novo coronavírus. 

Fonseca comentou ainda que os reflexos do Carnaval começam a ser sentidos no sistema de saúde de Porto Alegre. "Os efeitos das aglomeraçoes recém estão começando a aparecer nas internações", disse. 

Veja Também

Pilares 

O prefeito Sebastião Melo explicou que o executivo municipal tem apoiado o enfrentamento à Covid-19 em dois pilares: vacinação e abertura de leitos. "Tomamos a dianteira das negociações pelas vacinas. Agora temos de passar pelos procedimentos, os processos de licitações. Além disso, temos investido na abertura de leitos. Foram 154 abertos nos últimos 30 dias", acrescentou. 

Segundo Melo, o Hospital Vila Nova irá transferir pacientes de baixa complexidade para outros locais, o que irá oportunizar a abertura de 60 novos leitos. Além disso, diante da alta procura de pessoas pelas Unidades Básicas de Saúde nos últimos dias, a prefeitura decidiu reabrir os locais que servem de apoio. "Tem-se notado um acúmulo enorme de pessoas. No sábado, 12 estarão abertas e no domingo serão seis", afirmou. 

Conforme o prefeito, já há um esforço da prefeitura para a instalação de barracas de testagem em locais estratégicos de Porto Alegre. A medida teria a parceria do Exército e de universidades, inclusive com participação de estudantes de Medicina atuando como voluntários. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895