Preparativos nos piquetes do Acampamento Farroupilha começam cedo

Preparativos nos piquetes do Acampamento Farroupilha começam cedo

Rodas de chimarrão, comida campeira e o tradicional churrasco são preparados para receber os visitantes

Cláudio Isaías

Piquete prepara costelão de 12 quilos

publicidade

Os preparativos nos piquetes do Acampamento Farroupilha 2018 no Parque da Harmonia para receber os visitantes começam muito cedo. É tradicional desde o começo da manhã as rodas de chimarrão e a preparação do churrasco. No piquete Aporreados, de Lagoa Vermelha, uma equipe de tradicionalistas preparava um carreteiro para receber os alunos da escola Álvaro Alberto Motta e Silva, da Cruzeiro do Sul, que nesta quarta-feira conheceram pela primeira vez a estrutura montada no parque que homenageia a história das tradições do Rio Grande do Sul.

A professora Neiva Peres, de Língua Portuguesa, disse que os estudantes do 8º ano e 9º ano estavam ansiosos para visitar a maior festa tradicionalista do Rio Grande do Sul. No Piquete Estrela Gaudéria, de Porto Alegre, o tradicionalista João Larruscain preparava um costelão de 12 quilos com lenha para receber um grupo de 70 pessoas que vinham de São Paulo para conhecer a festa farroupilha. No cardápio, além do costelão, massa, arroz, salada verde, de tomate e de cebola.



O piquete vai receber ainda duas creches e uma escola de comunidades carentes de Porto Alegre. Conforme Larruscain, a estrutura recebe estudantes e visitantes de fora do Rio Grande do Sul que vem conhecer a história das tradições do Estado. A expectativa do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) é que um milhão de pessoas visitem o local até o dia 20 de setembro.

O Tropeirismo é o tema da edição deste ano da festa que conta com 353 galpões de entidades espalhados pelo Parque da Harmonia. Na quarta-feira, o projeto Ciranda Escolar, uma parceria entre o MTG e o Sesc/RS, foi apresentado na Casa do Gaúcho. O espetáculo "Pequenas histórias do céu e da terra" foi encenado pelo grupo Las Brujas. Duas atrizes convidaram as crianças de escolas públicas para que conhecessem a lenda indígena da Mandioca e a lenda africana da Abayomi.

Já o EPTChê, o piquete da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) no Acampamento Farroupilha, recebeu a visita de 45 alunos da escola estadual Especial Renascença, localizada no bairro Cidade Baixa. Eles participaram de uma atividade de educação para o trânsito por intermédio da Coordenação de Educação para a Mobilidade. Até o dia 20 de setembro, o piquete envolverá nas ações de educação 1,5 mil crianças de escolas municipais, estaduais e particulares, além de grupos de idosos.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895