Protesto em frente ao Carrefour no Rio deixa shopping e percorre ruas

Protesto em frente ao Carrefour no Rio deixa shopping e percorre ruas

Grupo denunciou violência contra negros após morte de João Alberto em Porto Alegre

AE

publicidade

Os manifestantes que promoveram um protesto na tarde deste domingo, em frente a uma filial da rede de supermercados Carrefour, dentro de um shopping, na zona norte do Rio de Janeiro, começaram a deixar o local pouco depois das 17h. O protesto foi pacífico. O ato prosseguiu por avenidas do entorno, e a frase "vidas pretas importam" foi pintada no asfalto. Inicialmente, a Polícia Militar tentou intervir, mas depois acabou se afastando do grupo.

O ato começou enquanto o supermercado funcionava com parte das portas fechadas, mas o estabelecimento acabou encerrando suas atividades conforme o movimento foi ganhando adesão de mais manifestantes. O protesto reuniu ativistas de diferentes coletivos e organizações da sociedade civil em repúdio ao assassinato do soldador negro João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, por dois seguranças brancos de um supermercado da rede em Porto Alegre, na noite de quinta-feira.

Os manifestantes percorreram corredores do shopping com faixas e discursos pedindo o fim do racismo estrutural na sociedade brasileira e da violência que vitima negros no País.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895