Reportagem sobre ocupação da Orla do Guaíba gera petição online
capa

Reportagem sobre ocupação da Orla do Guaíba gera petição online

Mobilização quer que a Prefeitura de Porto Alegre feche o local aos domingos durante o período da pandemia

Por
Felipe Samuel

Orla do Guaíba tem recebido muitas pessoas nos finais de semana

publicidade

A matéria "Milhares ignoram recomendações contra Covid-19 e lotam Orla do Guaíba" publicada no site do Correio do Povo, no último domingo, mobilizou as redes sociais e motivou abertura de uma petição online que pede à Prefeitura de Porto Alegre o fechamento do local e de parques aos domingos e na quarentena.

A reportagem relata que, mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus, boa parte da população segue ignorando as recomendações de distanciamento social das autoridades de saúde e promovendo aglomerações em locais públicos, além de evitar uso de máscaras de proteção.

A matéria registrou mais de 139 mil acessos no site do CP e a imagem da Orla do Guaíba, registrada pelo fotógrafo Mauro Schaefer, que revela muitos usuários sem máscaras, se espalhou pelas redes sociais entre os perfis dos usuários. Até o final da tarde desta terça-feira, a petição tinha mais de oito mil assinaturas.

O autor da campanha é o diretor audiovisual Rafa Ferreti, 49, que decidiu criar a petição após ler a matéria no site do Correio do Povo e divulgar a reportagem na página do grupo Vizinhos do Centro Histórico-POA, na rede social Facebook. "Rapidamente percebi muita gente compartilhando e decidi criar a petição", observa.

Consciência

Insatisfeito com o comportamento de parte da população, que insiste em se aglomerar na Orla do Guaíba aos domingos, Ferretti cobra mais consciência das pessoas e atitude mais enérgica da Prefeitura para evitar a presença maciça de usuários na região do Centro Histórico.

"A ideia é sensibilizar um pouco pessoal, mostrar através de gente que compartilha que muita gente é contrária a afrouxamento. Mais do que pedir para fechar a orla, serve para questionar Poder Público a reagir de alguma forma. Nossa proposta é simples, o Poder Público tem que dar uma resposta mais complexa", compara. 

Como forma de coibir aglomerações, a ideia agora é criar um grupo na ferramenta whats app para alerta a Guarda Municipal e a Brigada Militar sobre eventuais aglomerações.

No site da petição, a publicação explica que a população enfrenta período de distanciamento controlado, com bares e restaurantes fechados. E destaca que milhares de pessoas estão em casa, preocupadas em reduzir a propagação do coronavírus. E sugere mobilização nas redes sociais para evitar aglomeração na orla e nos parques por meio das hastags #FechaOrla #FechaParques #FiqueEmCasa.

"Prefeitura não tem como 'trabalhar com a ideia de proibição'"

O secretário extraordinário de Enfrentamento ao Coronavírus de Porto Alegre, Bruno Miragem, descarta o fechamento da Orla do Guaíba e de parques aos domingos. Miragem afirma que a Prefeitura não tem como 'trabalhar com a ideia de proibição' desses locais. "Problemas complexos não permitem soluções simples. Espaços públicos abertos, se bem utilizados, são fatores importantes de distensionamento social, lazer da população", destaca.

Ele reconhece que é preciso 'trabalhar no sentido de responsabilidade das pessoas' e ampliar a fiscalização nessas regiões, mas considera utópico fechar esses locais. "Temos que combater (aglomerações). Simplesmente proibir áreas abertas é algo sem efeito, pois muitas pessoas vão continuar saindo de casa, especialmente no fim de semana", destaca.