Restos de um cachorro com mais de mil anos encontrados no Peru
capa

Restos de um cachorro com mais de mil anos encontrados no Peru

Animal foi encontrado há uma semana na província de Casma e está em boas condições

Por
AFP

publicidade

Um grupo de arqueólogos peruanos encontrou os restos de um cachorro com mais de mil anos no santuário arqueológico da cultura Inca Casma, no norte do Peru, informou a pesquisadora Monica Suárez à AFP. Suarez explicou que o animal foi encontrado há uma semana na província de Casma e está em boas condições. "Ainda se pode ver alguns pelos amarelos e marrons as almofadinhas das patas", afirmou.

A arqueológa considera que o canis lupus familiaris (denominação científica de um cão) pertence aos habitantes da cultura Casma que ocuparam as ruínas de Sechin mil anos depois de Cristo. "Essa descoberta nos permite aprender mais sobre a população da cultura Casma e fornecer mais informações sobre as raças de cães peruanos", declarou. A arqueóloga informou que, em agosto, encontraram no mesmo local uma escada com mais de 4.000 anos de idade no mesmo sítio arqueológico.

Em 2008, uma praça circular afundada com 5.500 anos de idade foi descoberta no complexo arqueológico Sechín Bajo, localizado no vale de Casma, a nordeste de Lima. A cultura pré-inca Casma, datada de 900 a 1000 anos depois de Cristo, se desenvolveu no litoral norte do Peru.