Rio Grande do Sul tem maior número de casos autóctones de dengue desde 2016

Rio Grande do Sul tem maior número de casos autóctones de dengue desde 2016

São 1.684 confirmações da doença, sendo 1.359 pacientes infectados na zona da residência

Correio do Povo e Rádio Guaíba

Mosquito Aedes aegypti transmite a dengue

publicidade

Em meio a pandemia do novo coronavírus, outra patologia preocupa as autoridades gaúchas. O Rio Grande do Sul registra o maior número de casos notificados e confirmados autóctones de dengue desde 2016, conforme boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde (SES) divulgado nesta segunda-feira. De acordo com os dados, são 3.058 suspeitas e 1.684 confirmações em 387 municípios (77,86% das cidades do Estado). Desse total, 1.359 pacientes foram infectados na zona da residência. 

O Estado confirmou quatro óbitos, em Santo Ângelo e Santo Cristo. Todos os municípios com casos autóctones são considerados infestados pelo Aedes aegypti. Desses, 65,2% correspondem a moradores dos municípios Cerro Largo, Santa Rosa e Santo Cristo, Constantina e Três Passos. Os dados fazem parte da série histórica desde 2016 e são cumulativos até a Semana Epidemiológica 17 – de 29 de dezembro de 2019 a 22 de abril de 2010.

Ainda, em 13 das 19 Coordenadorias Regionais de Saúde houve aumento das confirmações da doença arboviral em 2020, na comparação com 2019. Em uma série histórica de 2000 até 2020, observa-se um aumento significativo no número de município infestado pelo mosquito desde 2009. 

A SES já descartou 717 casos de dengue. Outros 47 são inconclusivos e 610 continuam aguardando investigação.

Febre de Chikungunya

Até o último boletim epidemiológico, o Rio Grande do Sul, notificou 74 casos de Febre de Chikungunya. Foram confirmados três casos importados, 48 foram descartados e 23 ainda continuam em investigação diagnóstica. As notificações de casos suspeitos ocorreram em 36 municípios.

Zika vírus

O Estado notificou 41 casos suspeitos de Zika Vírus, com um caso importado. Além disso, 23 foram descartados e 17 continuam em investigação diagnóstica. As notificações de casos suspeitos ocorreram em 23 municípios


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895