"Sem vida, não há economia", diz Doria sobre aumento de restrição em São Paulo

"Sem vida, não há economia", diz Doria sobre aumento de restrição em São Paulo

Governador pediu compreensão dos empresários em relação ao endurecimento das medidas no estado

AE

De acordo com o governador, "São Paulo não faz governo populista"

publicidade

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), defendeu, durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes nesta sexta-feira, o endurecimento das medidas restritivas no Estado anunciadas para as próximas duas semanas, e pediu compreensão dos empresários. 

Ressaltando que o aumento no número de casos, internações e óbito no Estado é "extremamente preocupante", o governador disse respeitar as opiniões de micro pequenos e médios empresários, dizendo compreender "preocupações" e "ponderações" do setor, mas pediu a compreensão de que "sem vida, não há economia". 

De acordo com o governador, "São Paulo não faz governo populista, governo condescendente, que cede a pressões e abandona o cidadão e abandona as pessoas que precisam deste apoio para continuarem vivas" concluiu.

Donos de bares e restaurantes e funcionários desses estabelecimentos protestaram nesta sexta pela manhã na frente do Palácio do Governo contra as medidas restritivas, que atingem basicamente o setor de gastronomia. A mobilização foi organizada por chefs da capital.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895