Senge faz vistoria técnica para instalação de reservatórios de água no Morro da Cruz

Senge faz vistoria técnica para instalação de reservatórios de água no Morro da Cruz

Moradores reclama de frequente instabilidade no fornecimento para a região

Taís Teixeira

População improvisa e depende de caminhões pipa para ter água

publicidade

Cerca de dez engenheiros do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Rio Grande do Sul (Senge-RS)  executaram uma vistoria técnica no Morro da Cruz,no bairro São José, no sábado de manhã, para apoiar tecnicamente a instalação de reservatórios de água nas residências, especificamente na região Altos da Escola. Os moradores têm reclamado da instabilidade no fornecimento de água desde o Natal. A ideia é instalar os reservatórios que atendam aproximadamente 500 residências e beneficiem cerca de 2,5 mil pessoas.

Veja Também

O Senge está trabalhando em parceria com a Secretaria Municipal de Habitação e Regularização Fundiária. A situação se agravou a ponto de o prefeito Sebastião Melo assinar um decreto de declaração de situação de emergência no dia 10 em cinco bairros, entre eles o São José, para implementar medidas de forma rápida quanto ao abastecimento de água nessas regiões.

O engenheiro civil diretor de negociações coletivas do Senge, João Leal Vivian, reforçou que, após inspeção no local e conversa com lideranças da comunidade,  a percepção do grupo é que existem problemas estruturais de abastecimento, operação e manutenção. Estes são potencializados pelo crescimento da população em áreas de risco/ocupações. "A população  está realizando o serviço que deveria ser do poder público. Existem complexidades, mas na visita ficou claro que os moradores estão providenciando o seu próprio abastecimento, com redes clandestinas, com bombeamento próprio, completamente sem participação do poder público”, enfatizou.

A prefeitura de Porto Alegre segue com o processo de cadastramento das famílias que receberão caixas d'água nas regiões mais altas da Zona Leste. A instalação em cada residência serve como uma alternativa para consumo de água em casos de interrupção no abastecimento, já que o reservatório instalado no morro, com capacidade de 100 mil litros, já não comporta toda a demanda da população. Uma nova estrutura com a mesma capacidade deve ser construída em breve no topo do morro, a 230 metros do nível do mar.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895