Servidores da Defensoria Pública realizam ação solidária no Hemocentro do Hospital de Clínicas

Servidores da Defensoria Pública realizam ação solidária no Hemocentro do Hospital de Clínicas

Iniciativa tem por objetivo chamar a atenção para a necessidade de um novo plano de carreira para a categoria

Felipe Samuel

publicidade

Representantes do Sindicato dos Servidores da Defensoria Pública do RS (SINDPERS) promoveram nesta terça-feira uma ação solidária na Capital e doaram sangue no Hemocentro do Hospital de Clínicas, no bairro Rio Branco. A iniciativa tem por objetivo chamar a atenção para a necessidade de um novo plano de carreira para a categoria.

A mobilização ocorreu no mesmo dia em que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa aprovou por unanimidade parecer do PL 146/2021, da Defensoria Pública do Estado (DPE/RS), que altera a Lei nº 13.821/2011, relativa aos quadros de pessoal dos serviços auxiliares da Defensoria Pública do Estado e de cargos em comissão e funções gratificadas.

O coordenador-geral do Sindpers, Thomas Vieira, explica que a categoria está mobilizada desde agosto para aprovação do PL 146, que determina, entre outras coisas, o alinhamento dos servidores da Defensoria Pública com as carreiras similares do Tribunal de Justiça (TJ) e do Ministério Público estadual (MP). "Hoje a gente tem uma realidade de grande defasagem frente essas carreiras. E a gente conseguiu através desse projeto tentar pelo menos buscar essa diferença para que a gente não tenha mais rotatividade, não perca mais colegas para o TJ e MP para fazerem a mesma coisa", afirma. Ao ressaltar que o projeto também visa incentivar a qualificação profissional, Vieira observa que o PL também prevê mudanças na promoção da carreira.

"Ao invés de a gente receber promoção por tempo de serviço, o que passaria a contar mais seria a avaliação da chefia, o desempenho que a gente tem no nosso local de trabalho e as qualificações que a gente faz ao longo do período. Isso é o que vai fazer com que a pessoa evolua na carreira", avalia.

Vieira salienta, no entanto, que a aprovação na CCJ é apenas o primeiro passo para levar adiante o PL. "A gente não venceu. Não chegamos ao plenário ainda, mas queremos chamar atenção para a necessidade desse projeto continuar avançando. E também para de certa forma celebrar essa vitória que a gente teve hoje", assinala. Para o dirigente, se aprovado pelos deputados, o projeto vai favorecer a permanência de servidores da Defensoria Pública no Interior.

Para o Sindpers, a aprovação na CCJ representa uma vitória da mobilização da categoria. "(Esse projeto) vai estabilizar os colegas em comarcas distantes, porque essa relação entre servidor e o assistido é importante, porque muitas vezes o assistido, especialmente no Interior, pega confiança naquele servidor para contar o problema dele. E quando esse servidor vai embora tem que refazer esse laço", destaca.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895