Tradicionalistas do Brasil e exterior são homenageados no Palácio Piratini
capa

Tradicionalistas do Brasil e exterior são homenageados no Palácio Piratini

Representantes das tradições gaúchas foram diplomados embaixadores e cônsules honorários

Por
Correio do Povo

Cerimônia valorizou a difusão dos costumes do Estado

publicidade

Gaúchos dirigentes de entidades tradicionalistas do Brasil e do Exterior receberam neste sábado, em cerimônia no Palácio Piratini, diplomas de embaixador e cônsul honorários do Rio Grande do Sul. O governador em exercício, Ranolfo Vieira Júnior, participou da solenidade de entrega do diploma a seis embaixadores, 11 cônsules honorários e duas consulesas honorárias. Eles são integrantes de Movimentos Tradicionalistas Gaúchos (MTG) de estados brasileiros como Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, entre outros, e da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha (CBTG). 

Ao destacar a importância de preservar a história do Rio Grande do Sul, o governador em exercício afirma que os gaúchos mantêm a tradição viva durante todo ano. "No entanto, tem um momento do ano que é exatamente o mês de setembro, durante a Semana Farroupilha, que isso se acentua de maneira mais forte", destaca. Em seu discurso, o presidente da CBTG, João Ermelino de Mello, salienta a força do tradicionalismo no Brasil, onde existem 2.575 CTGs e 4 mil piquetes. "Ao todo são 6,575 entidades tradicionalistas", calcula. Conforme Mello, são 1,3 milhão de associados, dos quais 40% são jovens e voluntários.

A secretária da Cultura, Beatriz Araújo, disse que a homenagem é um reconhecimento ao trabalho que os tradicionalista fazem pela preservação da cultura gaúcha e pela difusão dos costumes Brasil afora. "Desde o início do governo, fazemos um trabalho forte na preservação mas também na inclusão", reforça. O movimento tradicionalista deve ser inclusivo, deve estar aberto, deve evoluir de foma que nossos jovens não se afastem do movimento", completa.