UTIs registram aumento de internações por Covid-19 em Porto Alegre

UTIs registram aumento de internações por Covid-19 em Porto Alegre

Até o início da noite desta quarta-feira, 426 leitos estavam ocupados por pacientes com Covid-19

Felipe Samuel

Leitos SUS apresentavam 83% de ocupação nesta quarta-feira

publicidade

Na esteira do crescimento do número de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus, os hospitais de Porto Alegre registravam no início da noite desta quarta-feira aumento de internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), com 426 leitos ocupados por conta da doença. Outros 18 pacientes com diagnóstico da Covid-19 aguardavam por leito em emergências.

Na véspera, segundo monitoramento da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), 411 pacientes com a doença estavam em estado grave. A taxa de ocupação geral das UTIs, que envolve internações por todas as doenças, apresentava estabilidade, com 817 leitos ocupados e 88,61% de lotação. Entre os hospitais referência no tratamento da doença, o São Lucas operava acima da capacidade (106,78%). Nossa Senhora da Conceição (98,67%), Moinhos de Vento (94,74%), Santa Casa (94,70%) e Mãe de Deus (91,67%) apresentavam ocupação dos leitos de UTI acima de 90%.

No Rio Grande do Sul, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) confirmou mais 136 novas mortes em decorrência da Covid-19, totalizando 29.218 óbitos desde o início da pandemia no Estado. Junho já contabiliza 597 mortes em decorrência da Covid-19. Houve aumento também do contágio pela doença, com 10.003 novos infectados. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), os diagnósticos positivos foram reportados em 409 cidades gaúchas, nas últimas 24 horas.

Com isso, o Estado acumula 1.131.669 casos confirmados desde o início da pandemia. Com 3.043 pacientes em estado grave, as internações em UTIs também registravam crescimento, com taxa total de ocupação de 88,2%. Do total, dados do painel Coronavírus RS da SES, 1.914 casos eram de pacientes confirmados para a Covid-19, maior número desde 21 de abril, quando havia 1.928 internações por conta da doença.

A rede privada operava com capacidade máxima (102,6% de lotação), com 942 pacientes. Os leitos SUS apresentavam 83% de ocupação, com 2.101 leitos ocupados de 2.531 disponíveis.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895