Vacinação infantil contra a Covid-19 na escola auxilia pais na Vila Esmeralda

Vacinação infantil contra a Covid-19 na escola auxilia pais na Vila Esmeralda

Responsáveis ainda enfrentam dificuldades de se deslocarem aos locai de vacinação

Felipe Nabinger

Vacinação continua disponível para o público-alvo de segunda a sexta-feira

publicidade

Enquanto grande parte da população infantil vacinável começou ou está aguardando a data da segunda dose, a realidade em comunidades mais afastadas das principais unidades de saúde é outra. Pais e responsáveis encontram dificuldade no deslocamento para imunizar os pequenos. Até por isso, ações descentralizadas, levando a vacinação para fora da rede de saúde, são celebradas pela população. 

Um exemplo é a Unidade Móvel de Saúde, que esteve nesta quinta-feira, na Escola La Salle Esmeralda, na Vila Esmeralda, no bairro Agronomia, em Porto Alegre, aplicando as duas doses da vacina Coronavac em crianças de 6 a 11 anos, exceto imunocomprometidas. 

Veja Também

Grávida de oito meses, a diarista Joselaine da Silva Rocha, 31, levou o filho Diogo, 10, para tomar a primeira dose. "Não tinha como levá-lo. Fiquei muito feliz de poder fazer aqui, ajudou bastante. O filho é estudante do 5º ano no próprio local. A cuidadora Simone Mariano Rodrigues, 33, enfrentava o mesmo problema com a filha Rayane, 10.  

Não tinha como levá-la por causa do trabalho. Até tinha me programado para ir com ela até um posto de saúde, mas como surgiu a oportunidade esperamos para fazer aqui", disse. A menina, também é estudante do 5º ano, foi autorizada a sair alguns minutos antes da aula para tomar a vacina. "Mas eu já tinha feito tudo", apressou-se em explicar.

Somente na parte da manhã, 30 crianças haviam sido vacinadas pela equipe da unidade móvel. "Essa iniciativa é ótima. Os locais com vacina para crianças são mais distantes para os pais e há dificuldade de acesso para eles com transporte público. Por isso, algumas crianças que já poderiam ter tomado a primeira dose se vacinaram hoje", explica a agente comunitária de saúde Lisiane Ramos.

Nesta sexta-feira, não há programação de vacinação na unidade móvel, que terá atividades retomadas na próxima semana, buscando facilitar o acesso à vacina e aumentar o percentual de vacinados na Capital. A vacinação continua disponível para o público-alvo de segunda a sexta-feira, nas unidades de saúde destinadas à aplicação infantil. 

A Coronavac é oferecida para todas as crianças de 6 a 11 anos, exceto as imunocomprometidas, em 25 unidades. Já a vacina pediátrica da Pfizer é oferecida em 14 unidades de saúde para todas as crianças de 5 a 11 anos.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895