Alemanha libera vacina da Johnson & Johnson para todos os adultos

Alemanha libera vacina da Johnson & Johnson para todos os adultos

Conforme decisão do Ministério da Saúde, fármaco também pode ser dado a jovens após aconselhamento médico e uma decisão individual de risco

AFP e Correio do Povo

Alemanha libera vacina da Johnson & Johnson para todos os adultos

publicidade

A Alemanha anunciou nesta segunda-feira que liberou o acesso à vacina contra a Covid-19 da farmacêutica americana Johnson & Johnson para todos os adultos, ao acabar com a restrição para idosos por potenciais efeitos colaterais. Como a maioria das pessoas com mais de 60 anos devem estar vacinadas até junho, o ministro da Saúde, Jens Spahn, disse que as autoridades alemãs suspenderam a restrição às para os adultos mais velhos pela rara possibilidade de sofrer trombose. Agora, o fármaco também pode ser dado a jovens após aconselhamento médico e uma decisão individual de risco, disse o titular da pasta após uma conferência com os ministros da saúde dos estados federais em Berlim.

Semelhante à Astrazeneca, com a vacina Johnson & Johnson, foram observados coágulos sanguíneos em casos isolados após a vacinação. Os EUA, inclusive, suspenderam temporariamente as vacinações, enquanto a Dinarmarca abandou o seu uso. O produto foi aprovado na União Europeia em março, mas quase não foi usado até agora. Na Alemanha, de acordo com Spahn, das 34,4 milhões de doses administradas até agora, apenas cerca de 18 mil desse imunizante.

O especial sobre a vacina da Johnson & Johnson é que, ao contrário das vacinas corona usadas até agora, apenas uma seringa é suficiente para proteção total. Além disso, a vacina de vírus vetorial tem a vantagem de ser fácil de armazenar em comparação com outras substâncias ativas.

Na semana passada, os ministros da saúde decidiram que a vacinação corona com o preparado AstraZeneca será possível para todos no futuro, se aqueles que desejam vacinar decidirem com seu médico. O ministrp alertou a população para não ser descuidada. “A sensação é melhor do que a realidade. Certamente o bom tempo tem a ver com isso e com a queda da incidência”, disse. Mas os números ainda estão “em um nível muito, muito alto”.

O governo federal quer editar um novo regulamento de entrada no decorrer da semana, anunciou Spahn. Isso significaria que as pessoas vacinadas e convalescentes, bem como as pessoas com um teste negativo diário, não estariam mais sujeitas ao regulamento de quarentena. No entanto, isso não se aplica a pessoas que entraram em áreas de mutação, como o Brasil.

 

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895