Aniversário do "Dia D" tem cerimônias restritas nas praias do Desembarque

Aniversário do "Dia D" tem cerimônias restritas nas praias do Desembarque

Evento reuniu menos de cem pessoas

AFP

Cerimônia do Dia D reuniu poucas pessoas na Normandia

publicidade

As cerimônias do 76º aniversário do Desembarque na Normandia, em 6 de junho de 1944, foram realizadas neste sábado (6) de maneira restrita e sem veteranos, devido à pandemia de Covid-19. Em Vierville-sur-Mer (praia de Omaha), um dos principais cenários do desembarque, a cerimônia, iniciada por dois voos da Patrulha Francesa, reuniu menos de cem pessoas. Ela incluia os embaixadores de oito países aliados (Estados Unidos, Canadá, Dinamarca, Reino Unido, Polônia, Bélgica, Noruega, Holanda) e Alemanha, em frente ao Monumento da Guarda Nacional dos Estados Unidos.

Depois de hastear as bandeiras e cantar os hinos, flores foram depositadas. A cerimônia terminou com o sobrevoo de um F15 e de um avião de abastecimento americano.

"Seis de junho de 1944. A Batalha Suprema começa. Penso naqueles que, a milhares de quilômetros de suas casas, lutaram para libertar a França ao lado da nossa resistência. Unidos em nome da liberdade. Nunca esqueçam dos nossos heróis", afirmou o presidente da França, Emmanuel Macron, no Twitter.

Durante a manhã, várias comemorações ocorreram no Mémorial de Caen, no cemitério Bayeux, em Courseulles-sur-Mer (praia de Juno) e no cemitério americano de Colleville-sur-Mer, onde Charles Norman Shay, de 96 anos, foi o único veterano dos Estados Unidos presente.

Também houve outra cerimônia em Ouistreham, em homenagem aos 177 fuzileiros navais das forças francesas livres do comando Kieffer. Eles eram os únicos franceses uniformizados que participaram do Desembarque.

Muitos eventos culturais e históricos tiveram que ser cancelados este ano na França devido à crise de saúde.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895