Austrália mantém estado de emergência por incêndios
capa

Austrália mantém estado de emergência por incêndios

Helicóptero que combatia chamas caiu deixando piloto ferido

Por
AFP

Moradores do subúrbio de Sydney retornaram a suas casas quando fogo foi contido

publicidade

Os incêndios na Austrália pareciam diminuir nesta quarta-feira e as autoridades respiram aliviadas, mas o longo verão que se avizinha fazem com que temam nova tragédias, principalmente que 140 focos ainda estão ativos na na costa leste do país. O estado de Queensland (nordeste), onde 70 incêndios ainda estavam ativos, permanece em alerta.

Um helicóptero usado para extinguir os incêndios caiu nesta área. O piloto ficou levemente ferido. Os habitantes de Noosa, um resort à beira-mar na costa norte, foram forçados a deixar suas casas devido a incêndios nas proximidades. Mas nas áreas mais afetadas do estado de Nova Gales do Sul (sudeste), ventos mais frios do sul reduziram a intensidade do incêndio.

Na terça-feira, os incêndios foram alimentados ao longo do dia por rajadas de vento e altas temperaturas. No total, 50 casas foram destruídas ou parcialmente danificadas e cerca de 20 pessoas ficaram feridas. Os habitantes de pequenas cidades como Glenreagh e Nana Glen, localizadas perto da costa, entre Brisbane e Sydney, conseguiram voltar para suas casas quando o fogo foi controlado quase às portas de suas casas.

Longe de terminar

Michael Wassing, chefe dos bombeiros de Queensland, disse que uma nova mudança na direção ou intensidade do vento na tarde de quarta-feira pode aumentar os incêndios em áreas de difícil acesso. "As previsões de longo prazo nos fazem pensar que isso está longe de terminar", disse ele.

Uma deterioração adicional das condições climáticas é esperada para o fim de semana, com temperaturas mais altas e ventos fortes, especialmente nos estados de Queensland e Nova Gales do Sul. Segundo Shane Fitzsimmons, chefe dos bombeiros de Nova Gales do Sul, a a situação só estará sob controle dentro de "várias semanas".

"O que precisamos é que chova. Chova muito. E as previsões do tempo não indicam que as condições atuais mudarão", afirmou o chefe. Cerca de 300 incêndios alimentados por ventos fortes, altas temperaturas e vegetação seca foram registrados terça-feira no país, alguns deles a poucos quilômetros de Sydney.

No total, tomaram conta de mais de 1.000 km. "As perdas, os danos e as consequências podem simensas", declarou Fitzsimmons. Desde a sexta-feira, incêndios na costa leste da Austrália deixaram três mortos, destruíram 150 casas e forçaram milhares de pessoas a fugir de seus lares.

A polícia de Nova Gales do Sul ainda está investigando se alguns desses incêndios podem ser de origim criminosa. Todos os anos, a imensa ilha-continente sofre grandes incêndios durante a primavera e o verão australianos, mas nesta ocasião, a temporada de incêndios ocorreu cedo e está sendo particularmente violenta.