Autoridades comentam relatório da ONU sobre mudanças do clima

Autoridades comentam relatório da ONU sobre mudanças do clima

António Guterres, da ONU, Boris Johnson, do Reino Unido, e Antony Blinken, dos EUA, pedem ação conjunta para proteger o planeta

R7

Autoridades comentam relatório da ONU sobre mudanças do clima

publicidade

Autoridades mundiais reagiram às informações contidas no relatório do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), órgão da ONU, que foi divulgado nesta segunda-feira (9). Segundo  o documento, a Terra deve atingir o limite de 1,5ºC de aumento da temperatura até 2030 e a causa dessa mudança climática é a ação humana, principalmente com a queima de combustíveis fósseis, que liberam CO2 na atmosfera. 

Os especialistas destacam que todas as regiões do planeta já enfrentam eventos extremos causados pelo aquecimento global e que o mundo está aquecendo mais rápido do que o previsto por análises realizadas anteriormente.

"Este relatório deve pôr fim ao carvão e às energias fósseis antes que destruam nosso planeta", destacou o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres. "Não há tempo a perder, nem lugar para desculpas", insistiu Guterres.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, alerto para a necessidade de uma ação rápida e de maneira conjunta."Espero que o relatório do IPCC seja um sinal de atenção para que o mundo aja agora, antes da nossa reunião em Glasgow."

"Este momento exige que os líderes mundiais, o setor privado e os indivíduos atuem juntos, com urgência, e façam todo o necessário para proteger nosso planeta", afirmou o secretário de Estado americano, Antony Blinken. Em termos similares, o enviado especial americano para o clima, John Kerry, destacou: "Não podemos esperar. Todos os países devem tomar medidas corajosas".

A Comissão Europeia, órgão executivo da União Europeia, afirmou que ainda há tempo para que os países atuem para frear essa tendência apresentada pelo relatório. 

"Não é muito tarde para frear a tendência e evitar uma espiral incontrolável de mudança climática, desde que atuemos com determinação agora, e todos juntos", afirmou o vice-presidente da Comissão Europeia, o holandês Frans Timmermans, no Twitter. 

 

Autoridades alemãs endossaram as reações relacionadas à urgência nas ações de todos para que, a partir de agora, haja uma preparação para as mudanças climáticas que devem ocorrer nos próximos anos.

"O relatório mostra mais uma vez que chegou a hora de salvar o planeta como o conhecemos. Não podemos mais evitar muitas das consequências das mudanças climáticas hoje - só podemos nos preparar e nos adaptar a elas da melhor maneira possível", ressaltou Svenja Schulze, ministra do Meio Ambiente da Alemanha.

Veja Também


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895