Autoridades confirmam que balão nos EUA é chinês; Blinken adia viagem a Pequim

Autoridades confirmam que balão nos EUA é chinês; Blinken adia viagem a Pequim

Governo da China lamenta a entrada não autorizada no território norte-americano

AE

Visita do secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, a Pequim foi adiada

publicidade

O Ministério das Relações Exteriores da China confirmou que o balão que sobrevoou espaço aéreo dos Estados Unidos sem autorização é de fato chinês, mas que é somente utilizado para fins de pesquisas metereológicas e que entrou no território americano por acidente.

"Afetado pelos ventos do oeste e com capacidade limitada de autodireção, o balão desviou-se muito de seu curso planejado", explicou um porta-voz do ministério, dizendo que o governo da China lamenta a entrada não autorizada, afirmando que seguirão trabalhando com os EUA para lidar "adequadamente com essa situação inesperada".

Após autoridades americanas confirmarem que o balão visto em ares continentais do país é de origem chinesa, o Departamento de Estado adiou de modo indefinido a visita do secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, a Pequim.

Na quinta-feira, 26, os EUA notaram o balão sobre Montana, após ele ter passado por ilhas no Alasca e também pelo Canadá. O Pentágono enviou jatos e em dado momento considerou derrubar o balão, mas desistiu pelos riscos às pessoas em solo com os destroços caso isso fosse realizado.

Embora nunca anunciada de modo oficial, esperava-se que a viagem de Blinken o levasse para reuniões em Pequim no domingo, 5, e na segunda-feira, 6.

*Com informações da Dow Jones Newswires


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895