Cinco mortos e dois desaparecidos em inundações na Grécia

Cinco mortos e dois desaparecidos em inundações na Grécia

Chuvas torrenciais causaram o transtorno que atingiu a ilha de Eubeia, perto de Atenas, de acordo com a Defesa Civil

Por
AFP

Centenas de casas foram inundadas após chuvas torrenciais no oeste da ilha Eubeia


publicidade

Cinco pessoas morreram e duas estavam desaparecidas, neste domingo, durante inundações causadas por chuvas torrenciais que atingiram a ilha de Eubeia, perto de Atenas, de acordo com a Defesa Civil. "Cinco pessoas morreram e duas estão desaparecidas", disse à imprensa Nikos Hardalias, secretário de Estado da Defesa Civil, que visitou Politika, em Eubeia, o epicentro das enchentes, na manhã deste domingo.

Algumas horas antes, os bombeiros relataram três mortes, incluindo a de um bebê de oito meses, encontrado morto em uma casa inundada em Politika, 100 quilômetros ao norte de Atenas. Seus pais passam bem. O primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis expressou no Twitter "sua profunda tristeza pela perda de seus concidadãos" e anunciou que visitaria Eubeia na segunda-feira.

Entre as cinco vítimas estão uma mulher de 86 anos e um homem de 85 anos que viviam em duas casas diferentes. Eles foram encontrados "inconscientes" em suas casas antes de serem transferidos para o hospital, onde a morte foi confirmada, de acordo com os bombeiros. As outras duas vítimas não foram identificadas até o momento, segundo as autoridades. 

Centenas de casas foram inundadas após chuvas torrenciais que atingiram Politika, Psahna, Bouzi e Lefkanti, no oeste da ilha, locais de férias para muitos atenienses. A rede rodoviária foi comprometida e as estradas estão bloqueadas pela lama e os escombros arrastados pelas torrentes.

Muitos turistas ficaram presos em um acampamento na área, de acordo com a agência de notícias grega Ana. "Tudo aconteceu de repente (...) mais de 350mm de chuva caiu em seis horas, é um desastre", disse Nikos Hardalias, cujas declarações foram transmitidas ao vivo pela televisão pública Ert. Ele ressaltou que os fenômenos climáticos estão se tornando "cada vez mais difíceis devido às mudanças climáticas". 

Desde sábado, a tempestade Thalia, acompanhada por chuvas torrenciais, afeta muitas regiões da Grécia continental. O tempo melhorou neste domingo. "Estamos vivendo uma época de pesadelo, todos os meios foram mobilizados", disse Ana Fanis Spanos, prefeita do centro da Grécia. Muitos andares térreos foram inundados e as famílias tiveram que subir com os filhos nos terraços das suas casas, segundo a imprensa.

As autoridades mobilizaram mais de cem bombeiros e dois helicópteros. A polícia portuária também está envolvida em operações de resgate. "No ano passado tivemos incêndios, este ano enchentes", lamentou Ert, um morador de Psahna. Em anos anteriores, em Eubeia, incêndios destruíram casas e devastaram uma área florestal, sem causar vítimas.


Inundações após tempestades são comuns na Grécia devido à falta de controle na construção e no planejamento do uso do solo. Em novembro de 2017, inundações catastróficas mataram 24 pessoas em Mandra, uma vila localizada em uma área industrial 30 km a oeste de Atenas. Torrentes de lama devastaram mil edifícios, moradias, lojas e armazéns.